A Nabaiji apresenta-lhe, sem mais demoras, os 5 básicos de segurança em águas abertas, para o ajudar a comunicar com o elemento aquático e aproveitar ao máximo a sua sessão salina com toda a tranquilidade!

Ondas, correntes, intempéries ou monstros das profundezas (quem sabe?), podem constituir obstáculos à prática da natação em águas abertas. Mesmo o melhor dos nadadores deve, por isso, e em primeiro lugar, integrar as medidas de segurança a respeitar, para que a sua sessão decorra de forma perfeita sem sobressaltos.

A VIGILÂNCIA

Quer seja no marrio ou lago, as águas naturais apresentam mais riscos e perigos que a piscina.

É importante privilegiar os pontos de água vigiados e nadar nos limites das zonas de banho. No inverno, quando não existe vigilância , opte por locais frequentados ou que sejam próximos de um posto de socorro.

Se tiver a ideia louca de se atirar para a água no inverno e não estiver próximo de um local frequentado ou de um  posto de socorro, faça-se acompanhar, na medida do possível, ou pelo menos avise um amigo.

Saiba que os rios são muito mais frequentemente vigiados exceto próximo das bases náuticas. A subida brutal das águas pode surpreender. Não hesite em levar alguém consigo para a sua sessão de águas abertas.

A METEOROLOGIA

Independentemente da previsão, a meteorologia  deve ser um fator a ter em consideração em todas as suas saídas no mar.

 

ESTÁ BOM TEMPO:

 

Mesmo que deseje praticar com toda a tranquilidade e que todas as condições meteorológicas estão reunidas, prefira nadar quando a água está calma e as correntes são pouco profundas. Isto é indicado pela "bandeira verde", amarela ou vermelha presente nas margens. Se não for o caso, não hesite em informar-se na Internet ou junto das autoridades competentes.

Por vezes é apenas uma questão de bom senso. Com efeito, nadar quando as ondas estão grandes ou as correntes são forte, para além de o colocar em perigo, não será de forma alguma agradável ou proveitoso.

Por outro lado, quando estiver bom tempo, evite as horas de sol intenso e use um protetor solar ou um fato de neoprene. Tenha também em atenção nesta situação, à desidratação e às cãibras.

Está muito sol? Os óculos de sol espelhados podem ser úteis para não ferir os olhos com a reverberação da água.

 

ESTÁ MAU TEMPO:

 

Saiba que a água fria é uma grande agressão para o organismo. Está sujeito a riscos cardiovasculares e entrar em hipotermia se entrar na água de forma demasiada precipitada. Para evitar estes inconvenientes, entre de forma progressiva dentro de água preparando o seu corpo, molhando  a nuca, a barriga e os punhos.

A segunda opção é infalível e consiste em usar um fato de natação para águas abertas em neoprene. Protege-o do frio e das perdas de energia associadas, mantendo no entanto uma grande liberdade de movimentos.

A HIGIENE

Mesmo que sejam frequentemente submetidas a análises, as águas naturais não são tratadas com cloro.

poluição e a contaminação das águas naturais deve ser levada a sério uma vez que os riscos de infeção são mais elevados. Problemas de pele, nos olhos, nos ouvidos ou na garganta podem ser algumas das consequências.

É por isso importante que se assegure em primeiro lugar da boa qualidade da água e se informe junto das autoridades competentes se é apropriada para a prática de natação. Se deseja nadar de forma regular em águas naturais, fale também com o seu médico.

A PREVENÇÃO

Antes de se atirar para a água, não hesite em estabelecer uma distância entre dois pontos que serão os seus limites, e nade ao longo da margem,e nunca para o largo. Recomendamos igualmente que memorize a cor da última boia da  zona de banhos para poder se localizar facilmente durante a natação.

Se pensar em nadar para fora da zona de banhos, tenha igualmente cuidado com os surfistas para não ter um encontro imediato com uma prancha.

Em todo o caso, usar uma touca de natação de cor viva é, podemos dizer, fortemente recomendo. Permite às outras pessoas distinguí-lo mais facilmente dentro de água, como a partir da margem em caso de problema.

Para uma prevenção ótima, pense também em levar uma bolsa de primeiros socorros. Pode acontecer cortar-se nalguma pedra ou concha, ou ser picado por uma  medusa. Neste caso mais vale ir preparado para qualquer eventualidade.

OUÇA O SEU INTERIOR

Quando somos desportistas temos por vezes tendência a ser um pouco maníacos… Sim, é verdade!

Apesar de por vezes ser uma grande vantagem para se superar no desporto, pode tornar-se rapidamente perigoso quando as circunstâncias não são favoráveis.

Em águas abertas, é efetivamente promordial manter-se lúcido para estar atento aos sinais que o corpo nos envia. Não superar os seus limites pessoais e o limite das suas forças é muito importante em águas naturais uma vez que o perigo está omnipresente.

Consequentemente, se se sentir cansado psicologicamente e/ou fisicamente, se começar a sentir cãibras ou frio , saia da água e adie a sua sessão de natação em águas abertas para outra altura.

Se o cansaço tem tendência a intervir durante sessão, equipe-se com uma boia de águas abertas na qual poderá manter guardar sem se molhar, todo o tipo de reabastecimento. Poderá ser de grande utilidade num princípio de hipoglicémia, de cãibra ou de falta de forças.

Depois de todos estes conselhos, você, que é desportista radical, está finalmente pronto para desafiar os elementos com toda a tranquilidade !

regis

RÉGIS

NADADOR NACIONAL & LÍDER COMUNICAÇÃO

ESTES CONSELHOS PODEM SER DO SEU INTERESSE