Natação escolar: 8 perguntas acerca da piscina na escola

Natação escolar: 8 perguntas acerca da piscina na escola

NATAÇÃO ESCOLAR: 8 PERGUNTAS ACERCA DA PISCINA NA ESCOLA

Caros pais, têm perguntas acerca da piscina na escola? Calha bem, temos algumas respostas.

No início do ano letivo, o seu filho vai muito provavelmente iniciar as sessões de natação com a escola. Têm certamente algumas perguntas. Compreendo-vos. É um tema amplo, às vezes até um pouco complicado, pois a natação é obrigatória e faz parte do programa escolar, tal como o francês ou a matemática. Não há então motivos para deixar de lado esta disciplina que junta o útil ao agradável.

Natação escolar: 8 perguntas acerca da piscina na escola

Quando começa a natação escolar?

Teoricamente no ciclo 1, isto é em grande secção de pré-escola, quando a criança tem cerca de 5 anos. Primeiros objetivos: descer para a água pelas escadas e pela escada, conseguir pôr a cabeça debaixo de água e flutuar. É antes de mais um primeiro contacto com a água

 

E assim continua até ao ensino secundário, com outros objetivos, evidentemente. A natação é também uma opção possível nos exames nacionais.

 

Evidentemente, nada o impede de levar o seu filho para a piscina antes. É quase preferível. As piscinas estão abertas para os mais pequenos depois das suas primeiras vacinas realizadas.

Quanto tempo e com que frequência os alunos vão para a piscina?

Praticamente todos os anos, do 1º ciclo até ao fim do ensino secundário. Todos os anos, as aulas são repartidas num trimestre, para um total de cerca de 12 sessões. Cerca de 40 minutos em média por semana e em complemento de outra atividade desportiva.

No total, a educação física e desportiva representa 3 horas semanais na escola primária, 4 horas no sexto ano e 3 horas para os outros anos do ensino básico e 2 horas no ensino secundário, sem contar os ensinos facultativos.

Bom a saber: o volume das sessões de natação pode variar, principalmente na escola primária. O número de lições pode ser um pouco mais elevado para os alunos do 1.º e do 2.º ano, simplesmente para que integrem melhor as bases.

Natação escolar: 8 perguntas acerca da piscina na escola

É obrigatório ir para a piscina com a escola?

Sim. Simplesmente porque a natação faz parte do programa escolar e faz parte dos ensinos obrigatórios. E, depois de algumas lições, o seu filho pode tomar-lhe o gosto e reclamar-lhe sessões adicionais. É a sua vez de vestir o fato de banho para um mergulho na parte profunda da piscina. Boa notícia: a natação também é boa para si.  

No entanto, em alguns casos, os alunos podem ser dispensados, com a condição de terem um motivo válido. Com uma dispensa, o seu filho não participa na sessão de natação, mas deve estar no local. Nada de voltar para casa.  

Os motivos de dispensa são muitas vezes médicos: otites, problemas respiratórios ou musculares, verrugas plantares, convalescênça, etc. E é necessário fornecer um atestado médico na maioria dos casos.   

A fobia aquática não dispensa de aulas de piscina. É preferível falar com o professor para encontrar uma solução adequada. Pode ser a oportunidade para tranquilizar o seu filho em relação aos seus receios.   

Nota: saber nadar é antes de mais uma questão de segurança. É do interesse do seu filho participar nas sessões de natação com a escola. Além disso, as sessões são gratuitas. Apenas deve fornecer o equipamento: um fato de banho, uma toalha, uma touca e óculos de natação. Nada mais.

Pode acompanhar o seu filho à piscina?

Sim e não. Se o seu filho está no ensino secundário, é evidente que a resposta é não. Pode até nem ter vontade de o ver chegar dentro da piscina. Para a escola primária e o ensino básico, é um pouco diferente. Passo a explicar-lhe. 

 

Para tornar-se um interveniente voluntário em piscina, é necessário pedir e conseguir uma autorização. Quando é validada, tem a possibilidade de enquadrar um grupo de crianças. Não obrigatoriamente o seu filho. E não apenas o seu filho. 

 

Regra geral, o interveniente voluntário assegura a vigilância de um grupo e enquadra atividades físicas. Na piscina, pode ser o acompanhamento de alunos num percurso preparado pelo monitor ou pelo professor

 

Para obter uma autorização, geralmente emitido pela academia e/ou pelo diretor da escola, algumas formalidades: uma verificação da idoneidade que passa nomeadamente pelo controlo do registo criminal, reuniões de informação, principalmente acerca da segurança, e um teste físico. Não é necessário especificar que mais vale saber nadar. ;-)

Natação escolar: 8 perguntas acerca da piscina na escola

Professor ou monitor de natação: quem enquadra as lições?

Ambos. Mas a organização é muitas vezes gerida pelo professor da escola ou pelo professor de educação física e desportiva. São eles que acompanham os alunos para a piscina. O monitor intervém quando os alunos estão na beira da piscina. Tem lógica. No que diz respeito à aprendizagem, o professor e o monitor participam. 

 

As normas de segurança são muito rigorosas. Para uma sessão de natação com alunos de pré-escola, são necessários 2 elementos para enquadrar caso haja menos de 20 crianças, 3 entre 20 e 30 e 4 caso haja mais de 30 crianças. Para uma sessão com alunos de primária, são necessários 2 elementos para enquadrar para um grupo até 30 crianças, e 3 para um grupo de mais de 30 crianças. 

 

Bom a saber: os alunos são muitas vezes repartidos em grupo de níveis. E acontece algumas vezes que o professor e o monitor se repartam esses grupos. Existe geralmente um tempo de aprendizagem e um tempo livre de jogo. Muitas vezes o que as crianças preferem. Sem grande surpresa.

A natação na escola: qual o programa e quais os objetivos?

O programa é amplo e com muitos objetivos. Dependem de cada ciclo e são diferentes consoante o nível da criança. Ao longo da escolaridade, da escola primária até ao fim do ensino básico, o programa e a avaliação de natação divide-se em 3 patamares. 

 

Primeiro patamar, no fim do ciclo 2, (1.º, 2.º 3.º ano): o aluno deve ser capaz de se deslocar durante cerca de 15 metros, sem apoio e sem prancha. Também deve ser capaz de realizar um pequeno percurso: saltar para a água, deslocar-se debaixo de água e deixar-se flutuar alguns instantes antes de voltar para a beira, isto dentro da piscina com profundidade média. 

 

Segundo patamar no final do ciclo 3 (4.º, 5.º ano): o aluno deve ser capaz de se deslocar durante cerca de 30 metros, sem apoio e sem prancha. Também deve ser capaz de fazer uma viragem. E realizar um percurso: salto com grande profundidade, passagem dentro de um arco debaixo de água, ficar no sítio durante 10 segundos antes de voltar para a beira

 

Terceiro patamar, desde o 6.º ano e ao mais tardar até ao 9. ano: o aluno deve realizar um percurso completo composto por 5 etapas, sem se apoiar na beira da piscina. Deve saltar numa água profunda, voltar à superfície e passar por baixo de um obstáculo, nadar 20 metros de barriga para baixo e de costas, ficar 10 segundos no sítio e terminar passando de novo por baixo de um obstáculo flutuante.

Natação escolar: 8 perguntas acerca da piscina na escola

Todas as crianças sabem nadar no fim do programa?

Não necessariamente e depende principalmente do ritmo da sua criança e do seu nível inicial. A ter em conta: pode ser difícil ensinar a nadar a um grupo de crianças numeroso. Mesmo quando as condições são excelentes. 

 

No entanto, há alguns anos, a Educação nacional deseja reforçar a aprendizagem da natação na escola. E passa, entre outras coisas, pela operação "Saber Nadar" que tem por objetivo a emissão de um certificado para as crianças que adquiriram as bases do programa. Objetivo: reduzir as lacunas e permitir o domínio do meio aquático por cada criança. O exame, dividido em 3 patamares, pode ser validado na escola primária ou no ensino básico. É até uma passagem obrigatória para o acesso às atividades aquáticas e náuticas na escola.

Como ajudar o seu filho a progredir em natação?

Na escola, não há natação antes dos 5 anos. É relativamente tarde. De facto, um pequenino pode ir para a piscina com alguns meses caso já tenha tido as suas primeiras vacinas. Algumas sessões de bebés nadadores ou de despertar aquático são uma boa ideia para familiarizar o seu filho com a água. E evitar que tenha medo. 

 

No caso de uma fobia aquática, mais vale talvez resolver o problema antes do início das aulas de natação com a escola, tendo, por exemplo, algumas aulas particulares com um profissional. A mesma coisa se o seu filho tem algumas dificuldades para aprender a nadar

 

A boa ideia é também ir para a piscina em família. É a oportunidade para passar bons momentos e ver o seu pequenote progredir e despertar. 

Em algumas palavras: a natação escolar, enquadrada por monitores e professores, é obrigatória e começa logo na grande secção da pré-escola. Todos os alunos são convidados para as sessões, exceto os dispensados. O objetivo é amplo e irá depender de cada nível: A natação escolar poderá permitir que cada criança se familiarize com o meio aquático no início, até saber nadar no final da sua escolaridade.

ESTES CONSELHOS PODEM SER DO SEU INTERESSE:

Conselhos
asma-e-natação
À primeira vista, ninguém diria que asma e natação seria uma boa combinação… Mas será mesmo assim?
Conselhos
conselhos-glossário-natação-decathlon
Sabia que na natação, o donut faz emagrecer? Para saber mais sobre o vocabulário e o universo da natação, descubra o nosso dicionário.
Conselhos
natacaodescobrir
Está à procura de um desporto benéfico para todo o corpo, um desporto que o relaxe? Está na altura de dar o salto e descobrir a natação!
VOLTAR PARA O TOPO