Como equipar a minha bicicleta de gravel para bikepacking?

Vais partir em bikepacking com a tua bicicleta de gravel e não sabes como a equipar? Que alforges escolher? Segue os nossos conselhos!

Como equipar a minha bicicleta de gravel para bikepacking?

Distinguimos três formas de viajar de bicicleta. Em primeiro lugar, o cicloturismo. Trata-se de uma prática que se aproxima da viagem de longo curso, lenta e confortável. Regra geral, pratica-se com um porta bagagens e alforges de grande volume. No outro extremo, temos o light bikepacking, normalmente praticado em microaventuras ou em competições de ultraciclismo. Por fim, a prática da qual te falaremos neste artigo: o bikepacking de longa duração. Trata-se de uma prática de longo curso que pode durar de várias semanas a vários meses. Convém, ainda assim, viajar o mais leve possível para conseguir usufruir da vertente desportiva da viagem. Sendo assim, que alforges de bikepacking utilizar em função da duração da viagem?

1/ QUAL A BICICLETA MAIS ADEQUADA PARA BIKEPACKING ?

Mas antes de equipar a tua bicicleta para o bikepacking, pensemos em que bicicleta escolher para uma tal aventura. A tua bicicleta vai, sem dúvida, ter de suportar cargas de 10 a 20 kg, o que significa que a opção do carbono é definitivamente eliminada para este tipo de prática. Dá preferência a uma bicicleta em aço ou em titânio, ou mesmo em alumínio.
Antes de mais, escolhe uma bicicleta confortável, na qual te sintas à vontade e sem dores. Idealmente, deverias escolher uma bicicleta em que já estás habituado a pedalar, ou com a qual já tenhas tido tempo de treinar. Utilizamos frequentemente um guiador de estrada, o que permite também variar as posições e, assim, aliviar as costas, a nuca e as omoplatas.

Depois de escolheres a bicicleta, é altura de equipar os alforges!

Os alforges de bikepacking têm uma capacidade limitada de arrumação e, por isso, é importante organizar bem o seu conteúdo. Vejamos como arrumar o material e que equipamento será necessário.

2/ O equipamento de bikepacking

Que alforges de bikepacking escolher?

- a bolsa de quadro

Esta é a bolsa que menos influencia o comportamento da bicicleta, pois está mais próxima do seu centro de gravidade. Convém, por isso, colocar nele o equipamento mais pesado. Além disso, o acesso é relativamente fácil, o que nos incentiva a guardar nele objetos que possam ser úteis durante o dia. Sendo assim, é ideal para guardar algumas ferramentas, o material de reparação, o equipamento para a chuva ou para o frio em caso de intempérie e longas descidas, também pode ser utilizado para alguns alimentos.

Como equipar a minha bicicleta de gravel para bikepacking?
Como equipar a minha bicicleta de gravel para bikepacking?

O alforge de selim

O alforge de selim altera significativamente o comportamento da bicicleta, sobretudo quando se pedala de pé. Além disso, se o espigão de selim for em carbono, pode danificá-lo com a fricção. Não é, portanto, adequada para carregar muito peso. Ainda por cima, a roda traseira já suporta a grande maioria do teu peso corporal. O alforge de selim não é de fácil acesso, por isso convém guardar nele apenas os objetos de que precisaremos ao final do dia, depois de parar. Já percebeste: serve para guardar o saco-cama e o colchão. Certifica-te de que apertaste bem todo o sistema de correias para que o alforge de selim não balance da direita para a esquerda.

O alforge de guiador: onde guardar a tenda

É o alforge menos acessível e aquele que mais influencia o comportamento de uma bicicleta carregada. Podemos colocar nele algum peso pois a roda dianteira da bicicleta é muito pouco solicitada pelo nosso próprio peso. Por esse motivo, podemos arrumar nele a tenda. Se o guiador for plano, não há problema. A instalação é simples. Se o guiador for de estrada, testa ou mede o alforge e o guiador. Dependendo dos fabricantes, poderás ter dificuldade em fixar o alforge de guiador sem criar obstáculos à passagem das velocidades.

Como equipar a minha bicicleta de gravel para bikepacking?
Como equipar a minha bicicleta de gravel para bikepacking?

OS ALFORGES DE FORQUETA

Recentemente, acrescentei uns alforges na forqueta, o que permite aumentar consideravelmente a capacidade de arrumação. Nestes alforges, podemos colocar um fogareiro, o conjunto de cozinha, algumas provisões alimentares e vestuário para trocar. Os dry bags são fixados num suporte que se aparafusa na forqueta através de um sistema de correias muito simples, facilitando e agilizando a sua montagem e desmontagem.

Como equipar a minha bicicleta de gravel para bikepacking?

O alforge top tube e o food pouch

O que é o alforge top tube? Como o próprio nome inglês indica, trata-se de um pequeno alforge de acesso rápido e simples que se instala no cima do tubo do quadro. Trata-se de um excelente complemento para guardar os objetos de que mais necessitamos: barras de cereais, snacks, eventualmente chaves ou documentos e o porta-moedas, o equipamento eletrónico, etc. O alforge top tube é, além do mais, um dos únicos alforges de bikepacking que se pode deixar na bicicleta depois de descarregar os outros alforges para passar o dia sem levar todo o material.

E o food pouch, é o quê?
O food pouch é um alforge que se fixa no guiador e que tem a forma de um porta-cantil. Pode levar um cantil suplementar em caso de grande necessidade de água, ou servir como saco multiuso.
Pessoalmente, tenho nele o meu sistema de som portátil e os meus óculos de sol. Por vezes, guardo nele algumas barras de cereais ou fruta (uma banana ou uma clementina). Também serve como saco temporário para guardar algum lixo! É ultraprático pois é o alforge de mais fácil acesso por não ter fecho de correr e se abrir facilmente com uma só mão.

Como equipar a minha bicicleta de gravel para bikepacking?
Como equipar a minha bicicleta de gravel para bikepacking?

O alforge de ACESSÓRIOS de guiador

Este é um alforge indispensável! Coloco nele todo o meu equipamento eletrónico (lanterna frontal, carregadores externos e cabos, auscultadores, coluna de som), os meus documentos e o meu estojo de cuidados pessoais. O acesso é muito fácil e é amovível, o que te permite levá-la contigo em qualquer pausa ou percurso pedestre.

E a água? Onde meter os cantis?

Quando praticamos bikepacking numa bicicleta gravel, podemos ter necessidade de uma certa autonomia em matéria de água quando faz calor ou em zonas muito isoladas. Podemos optar por cantis no quadro se decidirmos não usar um alforge de quadro. Podemos também fixar dois cantis na forqueta se decidirmos não usar alforges de forqueta. Outra opção é guardar uma bolsa de água no alforge de quadro.
Pessoalmente, optei por um sistema de porta-cantil atrás do selim, que ao mesmo tempo permite estabilizar o alforge de selim. No verão, quando preciso de mais água, acrescento dois porta-cantis no guiador e toca a pedalar!

Como equipar a minha bicicleta de gravel para bikepacking?

Dica: COMO NÃO RISCAR O QUADRO?

Atenção, mais do que em estrada, quando praticamos bikepacking em gravel, a trepidação é significativa, pelo que convém fixar bem todos os alforges para não riscar o quadro da bicicleta. Convém também apertar bem todos os sistemas de correias para eliminar as fricções. Não hesites portanto em apertar bem os suportes dos alforges e os arneses. Se tiveres receio de danificar o quadro, uma solução poderá ser a aplicação de fita adesiva, fita-cola ou proteções autocolantes nos locais do quadro onde serão fixados os alforges, ou ainda no espigão do selim.

Como equipar a minha bicicleta de gravel para bikepacking?

Com todos estes conselhos, estás agora pronto(a) para desmontar o teu porta-bagagens e para te lançares no bikepacking!

3/ Que material é necessário para a prática de bikepacking?

Cada um sabe de si. Eu sou nómada e moro literalmente na minha bicicleta, equipada com todos os alforges de bikepacking referidos neste artigo. Eis um resumo daquilo que trago comigo:
- O bivouac: uma tenda de 2 lugares, um edredão, um colchão insuflável.
- A alimentação: um fogareiro, um conjunto de cozinha, talheres, dois cantis de água.
- O vestuário: um impermeável, um agasalho e uma muda de inverno (ligação para o artigo de pedalar em todas as condições meteorológicas?), uma muda de verão.
- O equipamento eletrónico: um smartphone, auscultadores, uma coluna de som, uma lanterna frontal, cabos e carregadores externos.
- Mecânica: um multiferramentas, engates rápidos, uma bomba, duas câmaras de ar, desmonta-pneus.

Descobre a lista de material para uma viagem de bicicleta:

Seja como for e independentemente da bicicleta que escolheres para a tua aventura, dos alforges que preferires, das distâncias que quiseres percorrer e da autonomia que desejares, nunca te esqueças do princípio essencial do ciclismo: o peso é inimigo do ciclista. Leva contigo o menor peso possível, os teus joelhos e tornozelos agradecer-te-ão por isso. Parte com material testado e que conheças. Privilegia o material standard que te permita encontrar soluções em caso de quebra ou de avaria, independentemente do local onde te encontres. Agora é só pedalar!

Como equipar a minha bicicleta de gravel para bikepacking?

MAXIMILIAN

Franco-alemão, filho de expatriados, sinto-me mais cidadão do mundo do que qualquer outra coisa. A sede de descobrir novas paisagens, novas culturas e novas línguas, aliada à minha paixão pelo endurance e pela superação das nossas limitações levaram-me a desembaraçar-me do meu telhado. Sou portanto um nómada de bicicleta, em eterna demanda de novos desafios. A bicicleta: a minha liberdade, que gostaria de partilhar com todas as pessoas que não ousam sair da sua zona de conforto.

estes conselhos poderão interessar-te