Quando se gosta de nadar, é preciso muito para nos desencorajar. No entanto, há pequenas coisas que nos chateiam. E o que te chateia a ti?

Perguntámos quais os piores pesadelos na piscina e verificámos que ao nível da paciência dentro de água, tínhamos alguns pontos em comum. Foco sobre o que faz os nadadores e as nadadoras reportaram...

No topo da lista, e de forma unânime: os óculos

Suposto ser o aliado da tua sessão, os óculos podem rapidamente enervar-te. E o sentido de orientação. Sobretudo quando se enchem de água ou de condensação, ao fim de duas piscinas apenas ou de um pequeno mergulho.

E pronto, ficas no meio da piscina a tentar dificilmente alcançar a borda.

Vá, vou-te dar algumas dicas de profissional para o anti-embaciamento:
- Coloca um pouco de saliva no interior dos óculos de natação se estes não tiverem um tratamento anti-embaciamento,
- Não toques o interior das lentes dos óculos de natação se estes tiverem tratamento anti-embaciamento,
- Utiliza uma caixa ou bolsa para arrumar os óculos de natação,
- Utiliza o nosso marcador anti-embaciamento para reativar a proteção das lentes antes da tua sessão.

A touca que não segura

Nunca muito elegante, a touca de natação é um tormento para aqueles ou aquelas que têm os cabelos um pouco mais compridos: não segura, arranca os cabelos ou rebenta em pleno esforço. 

Damos-te razão, é um pouco chato ter que parar 5 vezes numa piscina para voltar a colocar a touca no lugar. ̃

Se for a terceira vez que cai em 5 minutos, se calhar tens de pensar em trocar de touca. 

E vais ver, depois não poderás passar sem ela! ;)

Perder o teu fato de banho: o momento de solidão após o mergulho

De forma segura, acabaste de efetuar o teu melhor salto a partir do trampolim nº3. Voltas à superfície, mas o teu fato de banho seguiu outro caminho. Visivelmente ele escolheu outra via.Ou simplesmente decidiu ficar no fundo da piscina.

Sim, é verdadeiro momento pânico... No entanto, mesmo que este assunto pareça assustar-te um grande número de nadadores, podemos garantires-te que não acontece muito frequentemente.

Uma coisa deves reter: na piscina tu é que deves estar relaxado, não o teu fato de banho. Não tenho um melhor conselho, lamento...

A angústia do lava-pés

Não experimentes, não vais conseguir passar por ele sem mergulhares os pés. 

Temido por alguns, o lava-pés é a última barreira, sobretudo psicológica antes de te atirares de cabeça. Mesmo se no fundo sabes que ele existe para teu bem, e dos outros, o momento de passar por ele é sempre um pouco angustiante.

Atenção, a prova do lava-pés não dispensa uma lavagem de pés após e sobretudo antes da sessão.

A hora de ponta

Quarta-feira, 13h. Sentes-te motivado para encadeares piscinas, superares-te no grande tanque. Vendo a multidão após o lava-pés, 10 pessoas na linha dos 25 metros e o centro de dia que acaba de chegar! 

Não foste o único a ter esta boa ideia. Está-se mesmo a ver, a sessão não vai ser tranquila. Para nadares, vais ter de jogar com os teus cotovelos e impores-te.   

Hum, se calhar não escolheste o melhor horário...

O banco dos nadadores

Em grupos de dois ou três, nadam lentamente. Muito lentamente. 

A piscina, é o seu encontro semanal, então imagina que devem ter muitas coisas para contar. Mais concentrados nos últimos mexericos que na sincronização dos seus movimentos, ocupam a pista toda. Não há dúvida: estas pessoas monopolizam o espaço físico e sonoro. Ao menos podes ficar a par das últimas novidades.

Obviamente, cada vez que terminam uma piscina fazem uma pausa na borda. Exatamente no momento em que vais fazer a tua viragem, como por acaso. 

É verdade, é um teste à tua paciência. Mas fica tranquilo, é mais provável que te cruzes com eles na hidromassagem que no meio da piscina.

O especialista em bruços, nem sempre muito rápido

Já passaste por ele mais de 6 vezes desde o início da sessão. Enquanto ele acaba tranquilamente a sua primeira piscina, tu consegues fazer 3 ou 4. 

Ele esforça-se, mas ao nível da velocidade está um pouco atrasado. 

Outra particularidade: ele não coloca a cabeça debaixo de água. Para o bruços com respiração, ainda não está totalmente pronto.   

No fundo, não é o seu ritmo que te incomoda. O que o chateia é quando ele te bloqueia a passagem ou te atrasa, sobretudo quando não se encontra na linha correta. 

Sê simpático, encoraja-o, pelo meno para ir para o corredor correto. 

E lembra-te que é preciso começar por algum lado!

O nadador sem gps

Sempre em contracorrente, mesmo na piscina, ele nada em todos os sentido exceto no correto. 

Há para todos os gostos, podes cruzar-te com ele no meio do corredor de acesso ou em contramão na pista. Sim, é ele que atravessa na diagonal ou te acerta em cheio quando vai aos ziguezagues nas de costas

Dupla penalização: o nadador desorientado e com falta de jeito que te bate a cada passagem.  

Vá lá, dá-lhe uma oportunidade, lembra-o de forma educada as regras de circulação. E prometemos-te que vai correr tudo bem. 

Se te reconheceste, é.. não leves a mal, mas da próxima vez faz um pequeno esforço!

O nadador de mariposa, sozinho contra todos

Na piscina grande, é difícil não dar por ele, é ele que parece estar a preparar os próximos jogos olímpicos. Concentrado, ele está lá pelo desafio, é certo. 

Em 3 piscina enérgicas, obrigou-te a beber metade da água da piscina. E esvaziou a outra com a ondulação bem sincronizada. O nosso conselho: muda de pista antes de te aleijares.

É também o nadador que impressiona tanto quanto chateia, porque tens que reconhecer as suas proezas técnicas. Uma vez terminada a sua performance, poderás aproximar-te dele para lhe pedires alguns conselhos.

As cãibras. então, esqueceste-te do aquecimento?

As cãibras, podem surgir a qualquer altura, em qualquer lugar. Não avisam e nunca são muito simpáticas. E logo por azar, é quando estás no meio da piscina ou em pleno esforço que se manifestam. 

Na melhor das hipóteses, terás que lidar apenas com uma cãibra no dedo do pé. Por vezes é a perna inteira que se contrai. Ou as duas. Ao mesmo tempo. Neste caso, não tens mesmo sorte.

Para que a cãibra passe rapidamente: sai da piscina, faz uma pausa e hidrata-te Uma massagem pode também ajudar. E para as evitar ao máximo, não te esqueças de te hidratares e de fazeres um bom aquecimento. 

Sabemos que estás cheio de pressa de entrar na água, mas não se deve negligenciar o aquecimento fora de água antes da sessão e os alongamentos no final.

Água fresca e duche gelado

Temperatura ideal da água para nadar: 27°. 

Para alguns é demasiado. Para outros é pouco. Sobretudo no início da sessão ou quando tens de dar o grande salto. Molha os pés e atrasas a tua entrada dentro de água.

Outro momento doloroso: quando terminas as tuas piscinas e a água dos chuveiros está gelada. 
A vantagem é que não vais demorar 45 minutos ali debaixo de água.

Engolir água, já aconteceu

Não é necessário mencioná-lo: na piscina estás rodeado de água. Engolir água, pode acontecer. Um breve descuido e passas de nadador aplicado para aquele com dificuldade em manter-se à superfície, perdido no meio da piscina.

Não é muito agradável e é enervante.

Se para ajudar, acabaste de recuperar de uma cãibra, compreendemos o teu mau humor. É ainda pior se tiver sido por causa do nadador de mariposa

Retoma o fôlego, vai passar!

A cambalhota nem sempre bem dominada

A cambalhota ou a viragem, é um pouco o pesadelo de alguns nadadores. Má notícia para aqueles que ainda não dominam esta técnica: quanto mais piscinas fizeres, mais cambalhotas terás de fazer. 

Não te recomendamos as piscinas de 25 metros. Bem, não te preocupes, isto é válido sobretudo para os que nadam costas de crawl.   

Bateres no muro, também pode acontecer no crawl ou no bruços, mas os riscos são limitados. A não ser que os teus óculos de natação te preguem alguma partida.

Escorregar na borda da piscina

O passo um pouco acelerado, para entrar na piscina. E aqui, sem poderes agarrares-te a nada, escorregas na borda da piscina

Felizmente, a queda não teve consequências graves. Mas quantas vezes o vigilante já te avisou para não correres?   

Para evitares escorregar, junto à piscina ou no chuveiro, temos uma solução prática: o calçado antiderrapante. Com ou sem meias… de piscina, evidentemente. Isso é contigo!

Alerta tubarão

Alguns nadadores têm medos estranhos. Ou então não frequentam as mesmas piscinas que nós. Não entres em pânico, o aileron que se vê a 10 metros é apenas a bóia do pequeno Tomás. 

Não, não estás num mau remake do filme o Tubarão. Podes fazer à vontade as tuas piscinas. E se alguma coisa te tocar, é com certeza a barbatana do teu vizinho de linha.  

 PS: também não há nenhum risco se nadares em águas abertas em na linha de Sintra ou na Madeira.

Mesmo com isto tudo podemos confirmar que a nossa vontade de ir nadar não diminuiu. E podemos dizer que o pior receio quando colocamos os pés dentro da piscina, é afinal tomar-lhe o gosto. Porque se nos concentrarmos sobre aquilo que dá prazer aos nadadores e às nadadoras, também temos muitas ideias.


E a ti, o que é que te dá vontade de ir nadar ?

Descobre mais conselhos sobre natação