GLÚTEN E DESPORTO

A designação "sem glúten" espalha-se a grande velocidade nos desportos de resistência. Simples moda ou dieta justificada? O desconforto digestivo é muito frequente no desportista e o seu rendimento pode vir a ser prejudicado, mas será realmente necessário seguir uma dieta sem glúten? Qual é o papel do glúten nesta situação de desconforto?

glúten-desporto

1/ O QUE É O GLÚTEN?

O glúten é uma proteína natural presente no trigo, no centeio, na cevada e na aveia. Por conseguinte, está presente em todos os alimentos que contêm este tipo de cereais como a farinha, o amido de trigo, as massas, o pão, as bolachas…

O glúten divide-se em dois grupos de proteínas: as prolaminas e as gluteninas. Representam 80 a 85% das proteínas totais. As proteínas da família das prolaminas constituem a fração tóxica nos intolerantes ao glúten, nomeadamente a alfa-gliadina presente no trigo.

2/ AS DIFERENTES PATOLOGIAS RELACIONADAS COM O GLÚTEN 

A INTOLERÂNCIA AO GLÚTEN

Também chamada de doença celíaca, a intolerância afeta 1% da população, mas só 10 a 20% seriam diagnosticados em França. Carateriza-se pela presença de anticorpos antigliadina que irão destruir as vilosidades intestinais. Os sintomas extra-digestivos são vários. O único tratamento é uma dieta rigorosa, sem glúten, durante toda a vida.

A HIPERSENSIBILIDADE AO GLÚTEN

As pessoas ditas hipersensíveis não têm os mesmos marcadores e têm apenas sintomas digestivos (sensação de inchaço, alternância entre obstipação e diarreia). Uma alimentação sem glúten melhora a sua hipersensibilidade.

A ALERGIA AO GLÚTEN

É mais rara. Carateriza-se por uma reação alérgica que implica a produção de anticorpos responsáveis por reações rápidas e, por vezes, graves: vermelhidão, prurido, edemas, choque anafilático podendo chegar a ser mortal.

3/ A DIETA SEM GLÚTEN 

A rigorosa dieta sem glúten consiste em excluir da alimentação todos os produtos que contêm os seguintes cereais: trigo, centeio, cevada, aveia, trigo duro, espelta … Mas também todos os aditivos e agentes de enchimento contendo glúten, nomeadamente os presentes nos enchidos.

Os seguintes cereais podem ser consumidos sem receios: o arroz, o milho, o painço, o trigo-sarraceno.

Cuidado com as fontes ocultas de glúten:

- Cervejas

- Sopas, sopas instantâneas e caldos

- Algumas guloseimas, chocolates, barras de chocolates e alcaçuz

- Algumas salsichas e enchidos

- Alguns molhos e marinadas

- A maioria dos molhos de soja

- Os medicamentos

4/ A DIETA SEM GLÚTEN E O DESPORTO

A moda da dieta sem glúten, sem qualquer justificação, não tem qualquer razão de ser. De facto, se nenhuma intolerância tiver sido detetada, de nada serve privar-se no dia a dia. Não existe qualquer benefício adicional em termos de rendimento desportivo.

Contudo, algumas atividades podem provocar uma fragilidade intestinal e causar um desconforto no dia a dia. O desconforto digestivo é frequente no desportista, pelo que pode ser benéfico reduzir a ingestão de glúten.

No entanto, não é necessário ser excessivamente rigoroso eliminando por completo a ingestão de glúten, pois limitar o consumo durante os períodos estratégicos como as competições pode ser uma solução interessante. Não nos esqueçamos de que o glúten está presente em quase tudo. Eliminá-lo por completo da sua alimentação implica seguir uma dieta muito rigorosa, transtornando toda a sua alimentação ao excluir os pequenos prazeres de uma dieta variada e equilibrada.

Antes de iniciar uma dieta sem glúten, seria interessante fazer um estudo alimentar de modo a certificar que segue uma alimentação equilibrada. Esta é a base de tudo. Até porque, para muitos, reequilibrar a sua alimentação fará com que desapareçam os sintomas de desconforto digestivo.

marie-fauchille

Marie Fauchille

Dietista-Nutricionista, grande entusiasta de raids multidesportos e canoagem

ESTES CONSELHOS PODEM SER DO SEU INTERESSE