Cumpra o Código da Estrada

O conjunto cavalo/praticante de equitação, apesar de ter 6 pés, é considerado um veículo. E sim, o cavalo acompanhado pelo seu praticante de equitação precisa de cumprir o o Código da Estrada para "automóveis". Pouco importa que esteja atrelado, montado ou à mão. Iremos por isso precisar de:

- circular do lado direito do caminho

- não obstruir o tráfego e permitir o cruzamento e a ultrapassagem

- não se imobilizar nem estacionar de forma incómoda, perigosa ou contrária aos regulamentos da polícia

Será perdoado por respeitar os limites de velocidade.... Mas mantenha-se atento à sinalização. Na ausência de indicações explícitas, a circulação de cavalos é permitida (aglomerações, parques, etc.)

No entanto, existem bastantes exceções. Evite as auto-estradas, as vias de 4 pistas ou os jardins de Lisboa, embora muito honestamente tal não deva ser muito difícil! :)

sair num passeio-para1
sair num passeio-para2

Seja cortês.

Cumprimente as outras pessoas com quem se irá cruzar. E, acima de tudo, abrande o passo quando se cruzar com alguém.

A cavalo, prevalecerá sobre os peões, carrinhos de criança, bicicletas, etc., por isso ao abrandar o passo enquanto diz bom dia, com um sorriso, um olá, etc. causará uma impressão muito mais agradável. Não se torne naquele cavaleiro arrogante que ultrapassa todos a trote sem os cumprimentar! Lembre-se de que o seu cavalo pode ser percecionado como um corpo volumoso que produz ruído a trote e a galope... por isso, para evitar assustar os outros praticantes, mantenha as distâncias e reduza a velocidade.

Aplica-se a mesma cortesia ao cruzar ou ultrapassar outro praticante de equitação: abrande o passo e peça licença para ultrapassar. Visto que não conhece as reações do cavalo à sua frente, ultrapassar a passo pode evitar muitos problemas. Demora apenas alguns segundos e todos poderão retomar calmamente poucos metros mais adiante.

Habituar-se aos imprevistos.

Os encontros podem ser intensos: pedestres, carrinhos de criança, BTT, mas também cães, vacas, veados.. Todos estes elementos têm comportamentos imprevisíveis. Habitue assiduamente o cavalo a reconhecer os outros praticantes.

 

Durante o passeio, irá potencialmente cruzar-se com tratores, camiões, etc.. reserve o tempo necessário para tranquilizar o cavalo face a estes veículos de grandes dimensões.

sair num passeio-para3
sair num passeio-para4

É um verdadeiro TREC! #Aventura

Talvez possa usar passarelas, abrir/fechar portas, passar por baixo de ramos baixos, etc.

Todas estas dificuldades podem ser transformadas em exercícios divertidos.

Já conhece o trec? Bem, o passeio é ainda melhor!

 

Seja prudente.

Se o seu passeio não decorrer na vizinhança imediata do seu picadeiro e precisar de usar uma carrinha para deslocar-se para o local de partida, planifique essa deslocação:

- identifique o itinerário de carro e em passeio

- traga consigo água e um pequeno lanche, tanto para si como para a sua montada

- traga protetor solar, óculos escuros, repelentes de insetos... ou, pelo contrário, um corta-vento, um casaco, um casaco impermeável!

E não se esqueça de levar um limpa-cascos. Pode ser por vezes muito útil!

Informe outra pessoa do seu itinerário. Em caso de problemas, essa pessoa saberá para onde se dirigia.

E leve o seu telefone consigo: não necessariamente para ser alcançado, mas sim para alcançar a ajuda em caso de problemas!

 

sair-num-passeio-para5
sair num passeio-para6

A dois é melhor!

Partir à aventura com um parceiro é sempre menos stressante para um cavalo. Se possível, passeie em grupo!

Se não estiver em cavalo, partilhe o seu passeio com um praticante de bicicleta, o que também será perfeito. Assim terá com quem conversar, tirar fotografias... mas que também possa tranquilizar o seu cavalo, passando à frente... Prático!

A

Angélique

Sou apaixonada pela equitação desde os meus 4 anos. E tenho uma constituição forte. Há 2 anos, realizei o meu sonho quando "Cantad", um puro-sangue árabe de 6 anos, entrou na minha vida. Gosto de escrever e não aprecio os erros ortográficos (avisem-me se encontrarem algum para que o corrija de imediato), tendo o prazer de colaborar convosco nos conselhos Fouganza.

ESTES CONSELHOS PODEM INTERESSÁ-LO