Porquê praticar gravel?

Nova tendência, o gravel é uma prática de que se fala cada vez mais. Mas porquê? Quais são as vantagens desta modalidade?

Porquê praticar gravel?

1/ o que é o Gravel?

Muito associada à noção de aventura, a prática de gravel permite pedalar em estradas e caminhos graças a uma bicicleta polivalente que se situa entre a bicicleta de estrada e a BTT. O gravel adapta-se tão bem aos adeptos da velocidade em estrada, como aos amantes da aventura e a todos aqueles que gostam de se divertir por caminhos sinuosos. É uma prática divertida e acessível a todos!

Para saberes mais, propomos-te que leias este artigo:

2/ QUAIS AS VANTAGENS DA BICICLETA DE GRAVEL?

A bicicleta de gravel: uma bicicleta polivalente

A bicicleta de gravel, ainda que se assemelhe muito a uma bicicleta de estrada, adapta-se tão bem ao piso asfaltado como a caminhos de gravilha: é uma bicicleta confortável e resistente, que te vai permitir pedalar por todo o lado. Estás numa estrada e apercebes-te de um caminho que se enfia pela mata ou através dos campos? É chegado o momento de te aventurares!

Existem vários modelos em função do tipo de prática e dos objetivos pessoais. Modelos para principiantes, que permitem pedalar por todo o lado em segurança ou modelos pensados para pisos asfaltados, com transmissão e pneus adaptados à estrada mas, ainda assim, adequados a caminhos irregulares. Para aqueles que preferem divertir-se por caminhos sinuosos, existem modelos com monoprato e rodas um pouco mais pequenas, para facilitar as manobras nas passagens técnicas.

Porquê praticar gravel?

A escolha da bicicleta de gravel dependerá essencialmente do tipo de prática e do que o praticante pretende gastar. Contudo, se já possuíres uma bicicleta de estrada e não tiveres grande vontade de investir numa bicicleta de gravel, podes configurar a tua bicicleta de estrada de modo a transformá-la numa bicicleta de gravel.

Assim, em função da tua vontade e do piso onde pretendes pedalar, poderás substituir os pneus por outros de largura diferente. Com efeito, os pneus mais largos são mais adequados a caminhos pois oferecem aderência, enquanto os pneus mais finos são melhores para utilização em estrada, pois oferecem menos resistência ao rolamento.

Por fim, poderás também equipar a tua bicicleta de gravel com um porta-bagagens e alforges e partir em bikepacking, estando o quadro dotado de pontos de fixação para esse efeito. Outra forma de praticar o gravel!

uma bicicleta para aventureiros

É esta uma das principais vantagens da bicicleta de gravel: permite-te partir à aventura! E graças à sua polivalência, pedalar por apenas algumas horas, realizar um trajeto diário ou partir em modo bikepacking durante vários dias. Os percursos são variados; desfrutamos da natureza, esquecemos a estrada, os carros e o desempenho e concentramo-nos na descoberta da natureza em nosso redor, no prazer de pedalar. É muito bom!

Porquê praticar gravel?

A bicicleta de gravel: Um estado de espírito

O gravel também é um estado de espírito: percorrem-se por vezes quilómetros num ambiente descontraído e menos voltado para o desempenho na "bicicleta", para-se para comer um snack, provar um croissant na pastelaria de uma aldeia perdida...

É também uma atividade com uma forte vertente comunitária. As redes sociais são local de reunião de vários grupos apaixonados pela modalidade que querem trocar opiniões sobre o gravel e partilhar as suas boas práticas: que equipamento escolher, como transformar a bicicleta de estrada numa bicicleta de gravel, que itinerário escolher... Trata-se de uma comunidade ativa, que adora partilhar e encontrar-se.

Além disso, é cada vez maior o número de provas de gravel que reúne os praticantes em paisagens magníficas: corridas cronometradas, passeios de gravel... A prática permite também descobrir novos percursos e conhecer outros apaixonados pela modalidade. Exemplo disso é a prova de gravel realizada nas Badlands espanholas, uma aventura que Adrienne, a nossa embaixadora Triban, vem partilhar connosco:

Porquê praticar gravel?

3/ O gravel: uma modalidade à parte?

Muitas vezes associada a uma bicicleta de estrada com pneus largos, a uma cyclocross ou a uma BTT com pneus mais finos, em que é que a bicicleta de gravel se diferencia verdadeiramente das suas congéneres?

1. QUE DIFERENÇA EXISTE ENTRE A BICICLETA DE GRAVEL E A BTT?

A bicicleta BTT é concebida para pedalar na mata, na montanha, em caminhos escarpados ou pequenos trilhos. É portanto uma bicicleta que oferece manobrabilidade e estabilidade em terrenos muito acidentados, com um guiador plano e pneus muito largos para uma boa aderência aos pisos de gravilha, quer a subir, quer a descer. É também equipada com suspensões que amortecem os impactos.
Em contrapartida, a bicicleta de gravel possui uma geometria mais próxima da bicicleta de estrada, sendo a postura mais aerodinâmica para permitir ganhar velocidade. Não possui suspensão e os pneus são menos largos do que os da BTT, contudo circulam tão bem por caminhos de gravilha como por estradas asfaltadas. Por fim, a bicicleta de gravel possui geralmente travões de disco para uma travagem excelente em todo o tipo de terreno, incluindo em pisos lamacentos.
A bicicleta de gravel, ao contrário da BTT, oferece conforto em estrada e em percursos de longa distância.

2. QUE DIFERENÇA EXISTE ENTRE A BICICLETA DE GRAVEL E A BTT?
A bicicleta de estrada é concebida para velocidade em pisos regulares: dotada de um quadro aerodinâmico e de pneus finos, é uma bicicleta leve e com elevado desempenho.
A bicicleta de gravel, ainda que se assemelhe bastante a uma bicicleta de estrada, possui um guiador mais largo para facilitar o controlo e ganhar estabilidade. O quadro é mais alto e possui uma estrutura mais larga que permite a colocação de pneus de diferentes tamanhos ou pneus mais grossos com tacos. Possui ainda uma transmissão concebida para terrenos acidentados, com mudanças mais curtas. Todos estes elementos permitem-lhe circular por todo o lado, ao contrário do que acontece com uma bicicleta de estrada, e proporcionar uma posição confortável mantendo, ainda assim, alguma velocidade.

3. QUE DIFERENÇA EXISTE ENTRE A BICICLETA DE GRAVEL E A BICICLETA DE CYCLOCROSS?
O cyclocross é uma modalidade praticada essencialmente no outono e no inverno, em percursos que combinam caminhos de terra batida com estradas asfaltadas. Obriga a um esforço curto e intenso em que o objetivo é a velocidade. Os percursos são técnicos e com obstáculos e, por vezes, obrigam a transportar a bicicleta. O cyclocross necessita, portanto, de uma bicicleta de tipo estrada, leve, rígida para maximizar a potência da pedalada, reativa e nervosa.
A bicicleta de gravel é mais polivalente, confortável e robusta e, ainda que tenha sido pensada para estradas e caminhos, é também adequada a longas distâncias.
Para saber mais: Gravel e cyclocross, quais as diferenças?

4. QUE DIFERENÇA EXISTE ENTRE A BICICLETA DE GRAVEL E A BICICLETA TODO-O-TERRENO?
Uma bicicleta todo-o-terreno permite partir em passeio por caminhos e estradas asfaltadas, com duração de um ou vários dias. Trata-se de uma bicicleta estável e robusta e que oferece uma posição muito confortável: o tronco fica direito, ao contrário do que acontece na bicicleta de gravel, em que a posição é mais aerodinâmica.
A prática de gravel é mais desportiva e permite-nos optar pela velocidade em estrada ou pela técnica dos caminhos escarpados.

O gravel é portanto uma história de aventura, de diversão e de partilha, sinónimo de liberdade e de descoberta. É fácil perceber o motivo pelo qual esta nova modalidade com uma bicicleta “de gravilha” apaixona cada vez mais praticantes. Atenção, depois de experimentar será muito difícil parar!

Porquê praticar gravel?

charlotte

Entusiasta de dança e triatlo, descobri o gravel e depressa viciei-me! Mais do que um desporto, é um estado de espírito que me agrada, uma viagem em cada saída, a descoberta de novos horizontes e o prazer de partilhar com outros entusiastas.