COMO ESCOLHER A ROUPA DE DANÇA MODERNA

Optou por fim pela prática de dança moderna? Não saia daí, vamos dar-lhe conselhos sobre a forma de se equipar da melhor forma para a sua prática!

A decisão está tomada: no ano novo, vai lançar-se à descoberta de uma nova prática: a dança jazz moderna. Dos pés à cabeça, das sapatilhas às leggings, veja aqui alguns conselhos criteriosos para abordar a sua primeira sessão com toda a serenidade e fazer passos chassé e passos bourré perfeitamente à vontade.

cc roupa de dança moderna

Calçado: solas ou meias-solas?

Como na dança clássica, existem vários tipos de calçado: uns têm solas, outros meia-solas. “As meias-solas (uma sola à frente, outra atrás) têm a vantagem da flexibilidade, mas os principiantes preferem muitas vezes as solas, que lhes proporcionam mais estabilidade para começar”, indica Charlène Terrier, embaixadora de dança da Décathlon e praticante das danças clássica, moderna e urbana…”As sapatilhas com meias-solas são mais flexíveis e permitem que o pé trabalhe mais facilmente determinados movimentos. Recomendo igualmente que a sola tenha uma espessura reduzida, nomeadamente para facilitar a receção dos saltos.” Contudo, muitos bailarinos optam por dançar descalços, ficando assim diretamente em contacto com o chão. Alguns optam também por praticar de meias, o que pode ser um excelente compromisso...

Calçado: “Preto é preto…”

Na dança jazz moderna, o preto é também a cor predileta para as sapatilhas. O que também se aplica globalmente à roupa, para que a expressão corporal fique verdadeiramente no centro da prática. Todavia, no que toca aos materiais, as sapatilhas podem ser de couro ou de lona. Aqui, uma vez mais, é um questão de sensibilidade: a lona pode ter a vantagem da maleabilidade e o couro é, a longo prazo, mais resistente. “Quando o couro fica mais mole, podemos depois obter um efeito de segunda pele", refere Charlène. Cada um deve experimentar e escolher!

cc roupa de dança moderna

Liberdade e amplitude

No que toca à roupa, bailarinos e bailarinas optam geralmente por calças pretas, justas nas coxas e até aos joelhos, alargando um pouco no fundo das pernas. “Mantêm-se bem em posição, mas proporcionam uma verdadeira liberdade de movimentos aos praticantes”, continua a embaixadora. Os desportistas podem também usar collants sem pé, geralmente pretos. Na parte de cima, uma T-shirt ou um body, de manga curta ou comprida, à escolha, completa assim a indumentária. “A ideia é que a roupa não fique demasiado évasé. É claro que não deve comprimir demasiado o corpo do bailarino, mas também não deve ser demasiado larga. Deve permitir-lhe toda a amplitude de que precisa.”

cc tamanho roupa dança moderna

Conforto e elastano

A ideia é evidentemente que se sinta perfeitamente à vontade no body, nas calças e nas leggings, que não sinta incómodos na realização dos seus movimentos. A roupa deve ser fluida para acompanhar os seus gestos. No que respeita aos tecidos, esta roupa mistura geralmente o algodão com o elastano, para proporcionar o máximo conforto. No que diz respeito às costuras (sim, sim, é importante), algumas peças podem ter costuras cosidas nos dois sentidos. Esta medida tem a vantagem de proporcionar uma maior resistência.

Está tudo no movimento

No que toca aos códigos de indumentária, a roupa para praticar dança moderna tem cores geralmente fechadas. “Na dança jazz moderna, o que conta é a expressão pelo movimento, a roupa fica em segundo plano e deve ser bastante neutra”, termina Charlène. “Os professores têm geralmente preferências de materiais, cortes… E fornecem os seus conselhos logo de início.” E depois, é claro, a ideia é sempre que se sinta bem nas sapatilhas, de couro ou lona, nas leggings e na T-shirt. As suas sensações estão assim no topo das prioridades: antes de comprar, rumo às cabinas de prova!

E para si que pratica dança moderna, quais as suas preferências de equipamento? Que roupa e que tecidos prefere? Em que peças de roupa se sente perfeitamente à vontade? Ficamos à espera das suas impressões!

DESCUBRA A NOSSA SELEÇÃO DE CONSELHOS

VOLTAR PARA O TOPO