Seja a pé ou em sela, são muitas as situações em que essencial fazer com que o seu cavalo fique imóvel, quanto mais não seja por uma questão de segurança. No entanto, a imobilização do cavalo é um exercício em que muitos cavaleiros encontram dificuldades, seja com cavalos mais jovens, seja com cavalos com um nível de trabalho já mais avançado.

Sequência do exercício

A paragem do cavalo é um exercício que tanto pode ser trabalhado a pé como em sela. O ideal é começar a pé para definir bem os códigos entre si e a sua montada. É um bom princípio para educar o seu cavalo num ambiente de maior calma e descontração no momento de ser montado.

O exercício da paragem comporta duas etapas: o cavalo para o seu movimento para a frente e, em seguida, fica imóvel enquanto o cavaleiro não lhe transmitir outra indicação. Para conseguir que o cavalo obedeça à ordem de paragem, é fundamental que esteja calmo e sereno, confortável na sua postura imobilizada, que não tenha vontade de fugir.

Seja sempre claro e preciso nas ordens que transmitir ao cavalo, para que este compreenda bem o que espera dele. Se a sua montada não executar um exercício como deve ser, pondere sempre a possibilidade de o cavalo não ter compreendido bem a instrução que lhe transmitiu.

 

A pé

Comece por trabalhar a pé. O seu cavalo deve compreender quando é que o deve seguir e quando é que deve ficar imóvel. Deverá estar à sua escuta. Comece este exercício com a lição "segue-me", que lhe dará uma boa base de trabalho. Quando o seu cavalo já o seguir bem para todo o lado, deverá normalmente parar se você também parar.

Para que o cavalo se mantenha parado e imóvel enquanto você se movimenta à volta dele, estabeleça um contacto físico tocando-lhe a cabeça, aproxime-se dele. Recue até às espáduas, mantendo-se sempre junto ao cavalo, como se o fosse montar. O cavalo deve ficar imóvel, sem que tenha de manter preso. Recompense-o. Este exercício deverá ser feito em ambos os lados da montada.

Se o cavalo se mover, dê-lhe novamente ordem para avançar, mantendo sempre a devida distância, de modo a que o cavalo o possa seguir, e peça-lhe novamente para parar. Restabeleça contacto com ele passando-lhe a mão pelo corpo à medida que se deslocar junto dele. Comece pela cabeça, prosseguindo pelo pescoço, a espádua... até ao ponto em que fica posicionado para colocar o pé no estribo.

Em sela

Quando conseguir que a sua montada fica bem imóvel neste exercício a pé, poderá então passar para o exercício em sela. Quem diz "em sela", diz também no momento de montar o cavalo, pelo que poderá aproveitar o trabalho que desenvolveu a pé. Retome o exercício anterior até ao ponto em que ficar posicionado ao lado da sela. Se o cavalo não se moveu, recompense-o (naturalmente), e posicione-se para o montar. O cavalo deverá estar calmo e descontraído, de modo a que não tenha motivos para fugir ou procurar outra posição mais confortável.

Comece por ajustar calmamente as rédeas, sem puxar, e monte na sela. Se o cavalo recuar no momento em que estiver a montar na sela, as rédeas poderão estar mal ajustadas ou demasiado curtas. Se o exercício for corretamente executado, não precisará normalmente de segurar o cavalo. Poderá agora montar e descer do cavalo à vontade sem que o cavalo se mexa. Se se sentir com coragem, poderá tentar repetir o exercício no lado direito do cavalo. Mantenha-se atento, uma vez que o cavalo poderá reagir com surpresa, visto não estar ainda habituado a ser abordado pelo lado direito.

Se o cavalo se mover no momento em que estiver a montar, verifique se não toca a garupa ao passar perna por cima ou se as rédeas não estão demasiado esticadas. Desça do cavalo e repita o exercício, voltando a posicionar-se à frente do cavalo, pedindo-lhe novamente para ficar imóvel, sempre com calma. Poderá levar algum tempo até conseguir o resultado pretendido se o cavalo nunca foi ensinado a ser montado. Arme-se de uma boa dose de paciência e serenidade. O seu cavalo deverá compreender que será mais confortável para ele se se mantiver imóvel.

Depois de o cavalo ter bem assimilado o exercício e conseguir ficar devidamente imóvel, poderá complementar este exercício com outros exercícios. Peça-lhe para fletir a cabeça, primeiro para um lado e depois para o outro, sem esquecer de folgar bem a rédea exterior. O seu cavalo deverá virar a cabeça sem mover as pernas.

Estes conselhos podem interessar-lhe