QUAL A ARTE MARCIAL MAIS ADEQUADA PARA MIM?

Um novo mundo que se abre perante si e chega o momento de escolher uma disciplina. É nesta fase que, para muitos aspirantes a praticantes de artes marciais, as coisas se complicam. Existem tantos estilos que nem sempre é fácil nos situarmos.

QUAL É A ARTE MARCIAL MAIS INDICADA PARA MIM? (escolher uma arte marcial)

Este artigo não pretende dar-lhe uma resposta firme e definitiva sobre uma questão que, acima de tudo, é muito pessoal. Nele poderá encontrar, no entanto, alguns conselhos úteis que lhe permitirão determinar a arte marcial que melhor lhe convém.

"CONHECES-TE A TI PRÓPRIO? ", O PONTO DE PARTIDA 

A escolha de uma arte marcial é, antes de mais, pessoal. A primeira pergunta que pode ser interessante é: "O que procuro na prática de uma arte marcial?"

O aspeto tradicional das artes marciais interessa-lhe e quer desenvolver-se em termos humanos?

Ou será o combate que lhe dá motivação e gostaria de entrar em competições? Ou são os aspetos relacionados com a saúde e com o bem-estar que procura?

E por que não simplesmente melhorar a condição física?

São apenas alguns exemplos não exaustivos que lhe darão uma orientação nas suas reflexões. Por isso, eis um primeiro conselho: tente identificar a sua principal motivação na prática de uma arte marcial.

PERCUSSÕES, PREENSÃO E/OU TRABALHO DE ARMAS? 

Se compararmos um combate de judo e um combate de karaté, há uma diferença flagrante que salta imediatamente à vista. No judo, não se pode bater, ao contrário do karaté onde isso é permitido. Esta grande diferença vai permitir-nos fazer uma primeira classificação dos vários estilos. As modalidades de percussões vão orientar-se antes de mais para golpes enquanto as modalidades de preensão vão focar-se nos agarrares, nas projeções, nas imobilizações e nas submissões.

A isto acresce também a possibilidade de trabalhar com armas mais ou menos tradicionais para algumas artes marciais, enquanto outras fizeram disso uma especialidade sendo a sua prática orientada exclusivamente para o domínio de armas.

Por fim, algumas modalidades permitirão conjugar percussões, preensões e prática de armas.

Trata-se novamente aqui de uma escolha pessoal.

AS ARTES MARCIAIS SÃO ACESSÍVEIS A TODA A GENTE? 

As artes marciais são normalmente reconhecidas pela sua exigência em termos físicos. No entanto, há tantos estilos diferentes que é totalmente possível encontrar uma modalidade que corresponde à sua morfologia e às suas capacidades físicas. Em todos os casos, trata-se de outro ponto a ter em consideração na escolha de uma arte marcial: o grau de intensidade dos treinos. Algumas práticas, como o Tai-Chi-Chuan, estão especializadas no bem-estar e são claramente acessíveis a toda a gente. Por outro lado, outros estilos orientam-se de forma intensiva para o combate ou a competição, e exigem um investimento físico maior. Neste caso ainda, dependerá de si, da sua condição física atual e dos seus objetivos.

ALGUNS CONSELHOS ADICIONAIS PARA TERMINAR: 

- A escolha do clube não deve ser negligenciada. Um clube com um bom ambiente fará uma grande diferença na sua motivação para ir treinar. Não hesite em obter mais informações prévias e em assistir a uma ou várias aulas antes de se inscrever. A maioria dos clubes propõe uma ou várias sessão(ões) à experiência. É pena não aproveitar.

- Para progredir, precisa de um(a) bom(boa) professor(a). Informe-se sobre os diplomas/a experiência que tem e não hesite em conversar com ele(ela) no fim de uma aula para ver se o feeling é bom. Isto é importante. Mais uma vez, a aula experimental é uma excelente forma de ter uma opinião pessoal. 

- A localização do clube e os horários das aulas são também elementos determinantes. Se for complicado para si chegar aos treinos, perderá rapidamente a motivação, mesmo que a arte marcial escolhida pareça adaptar-se da melhor forma a si.

Finalmente, o custo anual da inscrição pode também ser um critério de escolha.

Faça uma aula experimental e encontre uma arte marcial adequada para si!