O que é a natação em águas abertas?

O que é a natação em águas abertas, concretamente? Apresentação e breve história desta disciplina de natação convivial e surpreendente.

O que é a natação em águas abertas?

Quer saber mais sobre natação em águas abertas? Tal como o BTT ou o trail running, é um desporto ao ar livre também ele muito popular porque pode ser praticado praticamente em todo o lado e por praticamente toda a gente! Em que é que a natação em águas abertas consiste concretamente? Porque se designa "águas abertas"? Quais os seus benefícios e a quem se destina? Qual é a sua história? Uma coisa é certa: o espírito positivo e solidário desta disciplina da natação irá conquistá-lo. Com a ajuda dos bons conselhos da Giuliana—nadadora em águas abertas desde 2005 e chefe de produto da Nabaiji—explico-lhe tudo. 

O que é a natação em águas abertas?

Natação em águas abertas: A definição

Quando falamos em "natação em águas abertas", a que nos referimos exatamente? Em primeiro lugar, a expressão refere-se à prática de natação num lago, no mar ou num rio. Daí o termo "águas abertas", por oposição à natação em piscinas designada natação "tradicional".

Além disso, a expressão "natação em águas abertas" abrange igualmente todas as provas de natação desportiva que ocorrem em ambiente aberto. Também aqui é feita a distinção relativamente à natação em piscinas. Estas podem abranger provas recreativas ou campeonatos nacionais ou internacionais incluindo as Olimpíadas.

Qual é a diferença entre a natação em águas abertas e a natação em piscina?

Ao nível físico, desenvolvem-se os músculos e a resistência cardiorrespiratória de forma idêntica nas duas práticas. No entanto, existem várias diferenças.

Em primeiro lugar, o local! Uma piscina vs um lago, um rio ou o mar… Haverá um cenário melhor do que o da natação em águas abertas? Está sempre a mudar. A mesma paisagem pode mudar de dia para dia: a cor da água, as marés inconstantes, etc. Todas estas variações conferem um caráter único a cada sessão de natação. Nunca é monótono!

Aliás, na natureza, os nadadores têm de se adaptar particularmente pois devem ter em conta vários fatores:
- condições meteorológicas: vento, marulho, ondas...
- as correntes,
- a temperatura da água
- as características geográficas do local.
Numa piscina, não existem estas preocupações.

Para nadar a direito em águas abertas apesar destas variações, é necessário encontrar referências. Numa piscina, basta manter-se no corredor. Ao ar livre, terá de aprender a manter o rumo recorrendo à referência visual o mais alta possível. Assim, quando levantar a cabeça da água para respirar, pode ver esse elemento imediatamente. Esta técnica, chamada localização ou avistamento, é específica da natação em águas abertas. É bom praticá-la para que saiba para onde ir quando estiver diante da linha do horizonte.

Fora da piscina, pode esquecer a contagem de voltas! Com os elementos mutáveis, a velocidade de nado varia tal como o tempo de travessia do ponto A para o ponto B. Menos pressão, mais prazer.

O que a Giuliana diz: "A travessia a nado que faço mais regularmente é a da baía de Socoa em Saint-Jean-de-Luz, em França. Com as alterações do tempo, das marés... Todos os dias são diferentes!"

Vantagens e benefícios da natação em águas abertas

De acordo com os nadadores em águas abertas, a disciplina confere uma sensação de liberdade única. Além disso, o contacto com a natureza tem um impacto positivo na sua saúde mental. É um desporto anti-stress: liberta endorfinas e faz com que, no fim, se sinta um super-herói!

Acresce o prazer de viajar, de descobrir lugares incríveis de uma forma única, no meio de um ambiente natural, rodeado de água. Aliás, existem cada vez mais empresas de turismo que oferecem rotas alternativas como a Croácia, por exemplo. E uma maneira fantástica de descobrir um país com uma perspetiva diferente.

O que a Giuliana diz: "O meu maior prazer é nadar em águas límpidas, especialmente no Mediterrâneo, e conseguir ver o que se passa em baixo: peixes e fauna aquática. É tão bonito!"

O que é a natação em águas abertas?
O que é a natação em águas abertas?

A natação em águas abertas, um desporto de grupos

Gosta de partilhar experiências, espírito de equipa e muitas risadas? Saiba então que este tipo de natação cria fortes laços sociais. É o desporto individual mais coletivo que existe! A natação em águas abertas faz-se geralmente em grupos. É uma oportunidade para os nadadores conversarem e socializarem. Uma ocasião para praticar desporto com amigos ou para fazer novos amigos entre os nadadores.

Conversa-se enquanto se veste o fato, durante uma pausa em que esperam pelo resto do grupo e, claro, depois da sessão! O espírito de camaradagem e uma grande solidariedade entre os nadadores são valores fundamentais da natação em águas abertas.

Todos se preocupam com os outros. Não se trata de começar o mais depressa possível e deixar os outros para trás. Espera-se pelos outros regularmente, certifica-se de que toda a gente está bem e apoia-se os que têm dificuldades. Depois de cada boia ou pausa, o grupo segue de novo em conjunto. Isto cria uma união entre os membros e faz da natação em águas abertas um verdadeiro desporto coletivo. É o bastante para fazer esquecer o esforço físico e ficar apenas com a parte divertida em mente!

O que a Giuliana diz: "Cada travessia a nado é uma oportunidade para descobrir um novo lugar com amigos, partilhar a experiência em conjunto e aproveitá-la ao máximo."

A quem se destina a natação em águas abertas?

Este desporto é acessível a todos. A única condição é ter, perto de casa: um rio, um curso de água ou uma praia aberta a nadadores. Praticando ao seu ritmo e fixando objetivos adequados às suas capacidades físicas, todos conseguem ter lugar neste desporto.

Naturalmente, a natação em águas abertas é particularmente adequada para nadadores em piscinas que queiram ter mais contacto com a natureza ou que queiram explorar um novo terreno de jogo. É uma outra forma de se desafiar e descobrir um novo desporto.

Para alguns, trata-se de aprender a sentir-se confortável em águas abertas, aprender uma técnica diferente... Finalmente, passar para a natação em águas abertas é como passar do ciclismo para o BTT, do triatlo para o swimrun ou da corrida para o trail running.

O que a Giuliana diz: "Enquanto ex-nadadora em piscina, tenho cada vez menos interesse na velocidade. Fui convidada para uma sessão de natação na natureza e apaixonei-me pela natação em águas abertas. É libertador!"

Capacidades desenvolvidas pela natação em águas abertas

A natação em águas abertas permite desenvolver algumas capacidades como:
- adaptabilidade,
- resistência,
- ou sentido tático (principalmente se o objetivo é competir).
Aliás, há quem compare a disciplina ao ciclismo no que toca à aprendizagem da gestão do corpo e da energia pelos atletas.

Além disso, cada um com o seu próprio desafio! O desafio que impõe a si próprio está no cerne da natação em águas abertas; a prática permite-lhe testar os seus limites e definir os seus próprios objetivos. Para alguns, trata-se de nadar pela primeira vez num sítio em que não têm pé, esquecer-se dos eventuais medos da água, para outros trata-se de nadar 1 km, 5 km, 10 km e por aí fora. O que importa é: que se desafie e descubra o prazer de ultrapassar este desafio. Esta disciplina favorece o desenvolvimento da autoconfiança.

Qual o material necessário para a natação em águas abertas?

O primeiro item essencial: uma boia de natação em águas abertas. Garante a sua segurança de duas formas. Primeiro, confere visibilidade. A sua cor viva amarela ou vermelha permite que os amadores identifiquem facilmente os praticantes. Além disso, em caso de fadiga, permite que descanse para recuperar e recomeçar depois.

Dependendo da temperatura da água e do tempo que pretende lá ficar, pode ser necessário um fato. Garante proteção térmica aos nadadores. Confere uma flutuabilidade adicional e, consequentemente, uma maior eficácia ao nadar.

Em águas abaixo de 15°C, pode ser útil recorrer a uma touca, luvas e meias de neoprene.

O que é a natação em águas abertas?
O que é a natação em águas abertas?

Competições de natação em águas abertas populares e locais

Existem muitas competições de natação em água abertas de caráter lúdico em todo o mundo. Quase todas as cidades com extensões de água, braços de mar ou rios têm o seu próprio percurso. Estas competições são muito populares e acessíveis a todos, podendo incluir de 500 a vários milhares de participantes. Os menos experientes nadam geralmente em grupo: é mais fácil manterem o rumo.

O objetivo: divertir-se! O importante neste tipo de provas é estar em conjunto, conversar, partilhar a experiência, descobrir um sítio novo e chegar ao fim. Em resumo, apenas o prazer de cumprir a travessia.

As competições são também e acima de tudo uma excelente oportunidade para nadar em lugares incríveis: aos pés do Saara em Marrocos, nas piscinas naturais das praias australianas ou no centro de Paris no Bassin de la Villette.

O que a Giuliana diz: "As minhas provas favoritas e que recomendo são as organizadas em Espanha: ambiente amigável, tapas e cerveja à chegada!"

História e recordes da natação em águas abertas

De onde vem a prática da natação em águas abertas? Embora no nosso subconsciente coletivo a natação seja praticada essencialmente numa piscina, é evidente que a natação em águas abertas constitui efetivamente a origem da própria natação. Veja bem: a maioria das piscinas foi construída apenas a partir da segunda metade do século 20!

E se voltássemos atrás no tempo para compreender melhor?

A natação em águas abertas, o desporto de um poeta

Acha que desporto e literatura não combinam? No que toca à natação em águas abertas, é o oposto! Foi o poeta Lord Byron, ele próprio, que lançou a popularidade da prática em 1810. Durante uma viagem pela Europa, decidiu prestar uma homenagem a Leandro, da mitologia grega, enquanto estava junto ao local desta lenda do século I. Em resumo: a história de um jovem que todas as noites atravessa o Helesponto (atualmente, o estreito de Dardanelos na Turquia) para se encontrar com a sua amada.

O poeta britânico nadou 4 km desse estreito. Motivado por esta proeza, repetiu a experiência em 1818, em Veneza, nadando durante 4 horas e 12 minutos de seguida. Foi o início do entusiasmo na Europa, com o surgimento de provas e clubes de natação ao longo do século 19.

Travessia a nado do Canal da Mancha: o primeiro grande feito da natação em águas abertas

Matthew Webb foi um capitão inglês. Em agosto de 1875, aos 27 anos, propôs-se um desafio: sair de Dover e atravessar o Canal a nado. Conseguiu e chegou a Calais 21 horas e 45 minutos depois. Foi assim que a primeira maratona em águas abertas entrou para a História. A imprensa fez a cobertura do acontecimento contribuindo para o crescimento da popularidade da disciplina. O público ficou fã destas provas "de águas profundas" no mar, em lagos ou rios. Desde então, mais de 2000 nadadores fizeram a ligação entre as duas margens do Canal.

A PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX, QUANDO A POPULARIDADE DA NATAÇÃO EM ÁGUAS ABERTAS CRESCEU EM TODO O MUNDO

Ao longo da primeira metade do século 20, as cidades com estuários, lagos ou braços de mar em todo o mundo propuseram os seus próprios percursos. As novas provas, cada vez mais numerosas, ofereciam uma variedade de opções: dos 500 m aos 10 km ou mais. Para harmonizar as distâncias e os prémios, foi criada, em 1963, a Federação Mundial Profissional de Natação Maratona.

O que é a natação em águas abertas?

A segunda metade do século XX, a conquista da natação em piscina tradicional

Durante este período, a construção de piscinas cresceu e, durante algum tempo, a natação em águas abertas profissional foi preterida a favor da natação em piscina. Apesar desta evolução do desporto para a piscina, ainda eram muitos os entusiastas das águas abertas em todo o mundo. As maratonas amadoras também prosperavam, como os 12,3 km do lago Léman e os 16 km do lago Windermere.

O regresso da natação em águas abertas: a década de 90 e 2000

O interesse pela natação em águas abertas começou a aumentar novamente. Os primeiros campeonatos do mundo da disciplina foram organizados em 1991 em Perth, na Austrália, no rio Swan. Desenvolveram-se de forma autónoma até 2010.

E as provas Olímpicas no meio de tudo isto? A natação praticava-se em águas abertas no final do século 19, antes de a natação em piscinas passar a dominar em 1908 acolhendo as várias disciplinas aquáticas. Só em 2008, em Pequim, a “natação em águas abertas” se tornou um evento autónomo: com a maratona de 10 km em águas abertas.

O que é a natação em águas abertas?

AS COMPETIÇÕES INTERNACIONAIS DE NATAÇÃO EM ÁGUAS ABERTAS

A natação em águas abertas integra os campeonatos mundiais de natação desde 2011, juntando-se às restantes disciplinas que ocorrem em piscinas: natação pura, natação artística e mergulho. Estes mundiais são organizados de dois em dois anos, em anos ímpares. As provas de natação em águas abertas são: de 5, 10 e 25 km. Nas distâncias mais curtas, são dois os tipos de provas: individual e equipa de estafetas. Os 10 km permitem a qualificação para as próximas Olimpíadas do verão.

Uma disciplina de recordes

Como vimos, a natação em águas abertas é muito mais do que um desporto. Desafiar os limites está no cerne desta disciplina que, por vezes, causa sensação. Lembremos as proezas de Lord Byron e de Matthew Webb.

São inúmeros os objetivos a alcançar, com recordes dos mais clássicos aos mais inusitados realizados por atletas experientes:
- Recorde de distância: Lilian Aymeric, 236 km da Ilha Maurícia à Reunião em 3 dias, em 2016;
Número de travessias consecutivas de um estrito: Sarah Thomas completou 4 travessias seguidas do Canal em 2019, no total de 214 km em 54 horas e 10 minutos;
- O nadador maratonista mais velho: Toshio Tominaga tinha 73 anos em 2016 quando enfrentou as fortes correntes do Estreito de Tsugaru no Japão, percorrendo 38 km em 10 horas;
- - Travessia a nado do Polo Norte: Lewis Pugh em 2007, 1 km em 18 min e 50 segundos com uma temperatura da água de -1,8°C;
- Travessia de longa distância com um tronco: Em 2018, Ross Edgley carregou um tronco de 45 kg entre a Martinica e Santa Lúcia, nadando 102 km em 20 horas.

Foi neste espírito que o "desafio desportivo" Oceans Seven foi concebido. Consiste em atravessar a nado os sete estreitos mais inóspitos do mundo, os estreitos afetados pelas fortes variações de correntes. São eles: o Canal da Mancha, o Estreito de Gibraltar, o Estreito de Tsugaru no Japão, o Estreito de Cook na Nova Zelândia, o Canal Moloka’i no Havai, o Canal de Santa Catalina nos Estados Unidos e o Canal do Norte entre a Irlanda e a Escócia.

O que é a natação em águas abertas?

Ambiente, vantagens, benefícios, história e conquistas, agora já sabe tudo o que há para saber sobre a natação em águas abertas. Não tem de bater recordes para se atirar à água. Então, prefere o mar, o rio ou o lago? Partilhe connosco as suas primeiras ou as melhores experiências de natação em águas abertas nos comentários.