Experimentei o campismo, uma aventura sagrada

“Alma de aventureira”, é fácil de falar mas tinha que ser provado!
Não há melhor do que concretizar aquilo com que sempre sonhámos. Partir em passeio com amigos, com a mochila, a tenda e o colchão para explorar novos horizontes.
Lilloise, estudante de 21 anos, era exatamente isso que pretendia quando vim para fazer a minha experiência na montanha.

família dentro de uma tenda

1.  O que é que me conduz?

Deves estar a pensar como é que eu acabei carregada como um burro a saltitar nos trilhos alpinos?

É muito simples, propuseram-me que partisse em bivaque (termo desconhecido pela maioria) e como todas as novas experiências são boas, parti à descoberta.
Mas o que é afinal o bivaque? Um acampamento provisório em pleno ar livre. Esta prática consiste em montar o acampamento ao entardecer e a desmontá-lo no dia seguinte (ao nascer do sol). 

O mais complicado foi levar apenas o mínimo mas sem esquecer o necessário. Sem conhecer nada, não estava equipada e o meu primeiro reflexo foi pedir à minha volta o material básico como a tenda, o colchão, o saco-cama e a mochila. De seguida, é necessário pensar nos indispensáveis: a escova de dentes, as roupas adequadas ao clima, uma bateria externa para não perder nenhuma foto, algo para trincar e beber um pouco.

mulher a caminhar numa floresta
paisagem de um vale

2. Revelação: o campismo é belo e é um bom desporto!

Quem diz campismo diz caminhada, porque sim, não nos podemos esquecer que fui acampar e que foram as minhas pequenas pernas que me levaram até ao lugar do acampamento e não um carro.

É aqui que a primeira etapa de preparação da mochila é muito importante: quando as primeiras subidas chegam… e foi aí que me arrependi dos pacotes de bolos que levava comigo com medo de morrer de fome, perdida no meio do nada.

Mas o esforço compensou e, passo a passo, as paisagens vão sendo descobertas e vão variando sem fim à vista e finalmente avistamos o pequeno lugar onde íamos passar a noite!

3. A montagem do acampamento

O momento tão esperado de pousar os pertences e construir um pequeno abrigo tinha chegado.

E surpreendentemente, apesar dos clichés, montar uma tenda não é nenhum bicho de sete cabeças. Com o manual de instruções na mão, com os olhos fechados e a pé coxinho, a minha tenda foi montada!

Não foi uma tenda que se monta em 2 segundos… bem tentei. Mas tenho muito orgulho em ter montado a minha tenda de arcos em 10 minutos com a minha companheira de quarto por uma noite.

Depois, seguiu-se a busca por madeira para fazer uma fogueira. Bom, desta vez deixámos que fossem os rapazes a fazê-lo mas da próxima vez será o meu objetivo.

Estar perto de um riacho foi uma escolha prática e estratégica quando se trata de nos refrescarmos ou de lavar a loiça.

Com grande surpresa minha, o lugar bastante conhecido por outros campistas e caminhantes estava muito bem conservado do ponto de vista ambiental e notei que o respeito pela natureza instaurou-se verdadeiramente nos tempos que vivemos.

grupo de amigos a acampar na natureza com um arco íris
homem a montar uma tenda na natureza

4. Uma noite ao relento

Deixa-me fazer-te sonhar: estar deitado a ver o céu estrelado à procura de constelações, a assar marshmallows, com jogos e música para passar uma noite agradável !

Um banquete à base de massa pesto para as raparigas a competir com a comida liofilizada dos rapazes. O tempo de preparação não foi o mesmo, mas cada um faz o que entende!

Não conhecia o conceito de comida desidratada, mas em todo o caso tem a vantagem de ser prática para os campistas.

5. As melhores recordações do meu primeiro acampamento

A coisa mais bonita que permanece para mim é o lado humano. Criar ligações, descobrir as personalidades, as experiências de cada um, os métodos de acampamento e de condição física foi muito gratificante e permitiu-me aproveitar bem a minha estadia.

O que se deve reter, é que para todos os problemas existe sempre uma solução. Isso reforça os laços, fomenta grandes gargalhadas e sobretudo as recordações.

As escapelas à casa de banho durante a noite permanecerão gravadas na minha memória.

mulher a rir-se num acampamento
mulher a caminhar na neve

Camille, redatora de conselhos

Fã de aventuras e sempre a postos a viver novas experiências.
Uma bicicleta, uma mochila e partir para ir ver o que há de mais belo!
#TeamCommunicationMountainHiking

As pessoas que leram este artigo também gostaram