CORRER FAZ BEM À SAÚDE

É o principal argumento, aquele que convence ou deveria convencer os mais céticos. Ao desenvolver a sua endurance, o praticante de corrida melhora por vezes de forma espetacular a sua saúde cardiovascular e reduz o risco de desenvolver a maior parte das doenças cancerígenas, de acordo com um estudo realizado em 1,5 milhões de homens e mulheres e cujos resultados foram recentemente publicados na revista JAMA Internal Medicine. Viver mais tempo e com melhor saúde: é esse o presente de todos os praticantes de corrida!

DEZ ARGUMENTOS SOBRE OS BENEFÍCIOS DA CORRIDA

CORRER CRIA AS CONDIÇÕES PARA UMA MAIOR PAZ INTERIOR

Não, a corrida não é uma atividade aborrecida. Pelo contrário. Seja meditando ou concentrando-se no seu esforço, seja absorvendo o ambiente em seu redor ou penetrando nos meandros da sua existência, o praticante de corrida viaja ao mais profundo de si mesmo. E cria as condições para uma maior paz interior.

 

CORRER PROMOVE UMA NOVA RELAÇÃO COM O MUNDO

Sem que disso tenham forçosamente consciência, os praticantes de corrida acabam por alterar a maioria dos seus comportamentos. Passam a utilizar menos vezes o carro (se o tiverem!), alimentam-se de forma mais equilibrada e estabelecem uma nova relação com o mundo. Talvez por dormirem melhor, talvez por se sentirem mais tranquilos, talvez por estarem mais equilibrados…

CORRER NÃO É SINÓNIMO DE LESÃO

É evidente que existem riscos. Com a corrida, os ossos, assim como os músculos e tendões, são sujeitos a impactos e tensões. Mas a corrida regular (e durante décadas) não significa forçosamente a ocorrência de lesões. Sobretudo se forem respeitadas certas regras fundamentais: boa qualidade do calçado, aumento gradual do número de quilómetros, respeito das fases de recuperação e atenção aos sinais do próprio organismo.

CORRER É UMA FORMA ESPANTOSA DE (RE)CONQUISTAR A AUTOCONFIANÇA

A prática regular de corrida elimina barreiras. Barreiras físicas e sobretudo barreiras mentais. Quantas feridas psicológicas desaparecem ao correr? Quantas equações aparentemente insolúveis são resolvidas ao correr? Quantos complexos de inferioridade são vencidos ao correr?

CORRER ESTIMULA O DESEJO DE SUPERAÇÃO

Não precisa de ser um maratonista. Também não precisa de participar em competições. O desejo de superação nem sempre é uma questão de performance. Não raramente encontra-se noutro lado: na duração das sessões de treino, na capacidade de correr em qualquer condição atmosférica, na necessidade de fugir à rotina do dia a dia.

 

 

CORRER PROMOVE RELAÇÕES GENUÍNAS

O esforço é individual mas o desporto é coletivo: é assim que podemos resumir a forma como cada vez mais praticantes de todos os níveis se dedicam a este desporto. No cerne desse esforço, são criadas ligações únicas que englobam todos os grupos sociais ou culturais.

 

CORRER NÃO É UMA DROGA

Nem pensar em culpabilizar a necessidade de correr. E, não!, correr não é uma droga. Ninguém deveria sentir vergonha (ou ver-lhe apontado o dedo) pelo seu desejo de viajar sobre as próprias pernas. A menos que o corpo, tal como a mente, reclame um período de repouso. Quanto ao resto…

CORRER FAZ RENASCER SORRISOS

Os corredores sabem-no e deveriam dizê-lo com mais convicção: regra geral, basta uma caminhada de 10 km para reencontrar (se não for o sorriso) uma boa dose de otimismo. Sem nunca passar pela farmácia!

CORRER É ANTES DE MAIS UM PRAZER

Que quem tem dúvidas dedique algum do seu tempo a correr. Que aceite descobrir este gesto simples e contudo misterioso sem preconceitos. Que aceite a noção de esforço para, em seguida, receber a recompensa. Sim, correr é, antes de mais, um prazer!

 

DESCUBRA A NOSSA SELEÇÃO DE CONSELHOS