DESPORTOS DE ONDAS: GLOSSÁRIO DOS TERMOS QUE DEVE CONHECER

Swell, período, cutback, noseriding, shortboard, fish,... são noções totalmente abstratas? O nosso glossário explica-lhe tudo.  

A

Aéreo

Manobra para os surfistas experientes que consiste em ganhar velocidade suficiente, usar a onda como rampa e saltar por cima da crista da onda. 

 

B

Beach break

Local onde as ondas se quebram nos bancos de areia. Não rebentam de forma regular nem em locais idênticos. São geralmente ondas curtas.

 

Board

Termo inglês que designa a prancha (de surf).

 

Boardbag

Termo inglês que designa a capa que protege uma ou várias pranchas de surf. O boardbag é usado para transportar de forma segura as pranchas durante uma viagem ou uma sessão de surf. Para proteger a sua prancha no dia a dia, pode escolher os sacos. 

 

Bottom turn

O bottom-turn é uma manobra que se realiza muitas vezes no início de uma onda, logo após o take-off. Trata-se de uma curva na base da onda, que permite subir em direção ao pocket, onde a força é maior.

 

C

Cut back

Inicia-se um cut back quando a onda perde potência. Faz-se então uma curva arredondada em direção à espuma, até chegar até ela e regressar no sentido natural da onda.

Se um surfista não se contentar em regressar no sentido natural, mas surfar sobre a espuma ou a crista, faz então um cut back "roundhouse".

 

Carving

A manobra de carving é uma curva sobre a parte lateral da prancha, que permite aproximar-se da espuma, uma zona onde a onda ainda tem alguma força.  

Coxim

Elemento muitas vezes composto por EVA, que se cola na traseira da prancha para evitar que o surfista escorregue. 

D

Direita

Trata-se de uma onda que desenvolve para a direita quando se olha para a praia a partir da água. Em oposição às esquerdas. 

 

E

Esquerda

Trata-se de uma onda que desenvolve para a esquerda quando se olha para a praia a partir da água. Oposto a direitas.     

Espumas

Finais de ondas feitos de espuma, que chegam à praia depois de terem rebentado. Tipo de ondas ideal para aprender a surfar com toda a segurança.

F

FLAT

Quando não há ondas à superfície da água, a tradução literal é "plano", ou seja quando a superfície da água está totalmente plana, quando se assemelha a um lago.

 

 

 

Floater 

Trata-se de uma manobra que consiste em passar uma secção comprida deslizando sobre o lip.

 

 

Glassy

Termo muitas vezes usado para designar a superfície das ondas semelhante a óleo, sem marulhada nem ondulação. Quando as ondas são glassy, o deslize é mais fluido, mais agradável e a sessão de surf será perfeita. 

 

 

Goofy

É goofy se surfar com o pé direito à frente. Neste caso, fixe o leash no pé esquerdo (pé traseiro).

 

 

I

Inside

O inside é a última secção da onda, a que se quebra mesmo no bordo, por conexão com a secção outside ou por reforma.

 

 

L

Leash

O leash é a corda de segurança que liga o surfista à prancha, para evitar perder a prancha em caso de queda. Tem vários comprimentos e diâmetros, para se adaptar a todos os tamanhos de pranchas.   

 

Lip (crista)

O lip é a parte mais alta que se abate quando a onda rebenta. Quanto mais espesso for, mas potente será a onda. 

 

Line up 

Quando um surfista acaba de progredir na onda, deve regressar ao ponto onde elas começam a rebentar: ao line up.  Trata-se da zona situada atrás da barra, onde os surfistas esperam pela sua vez para voltar a surfar uma onda.

 

 

Longboard

A longboard é uma prancha de surf grossa e muito comprida: mede mais de 9 pés (2,75 m). Este tipo de surf é particularmente recomendado no verão e/ou quando as ondas são pequenas e moles, para deslizes longos. 

 

 

M

N

Noseride 

Fala-se de noseride ou noseriding quando um surfista desliza sobre a onda com os pés na parte da frente da prancha (o "nose"). Esta manobra realiza-se principalmente com longboards.  

 

 

 

O

Offshore (um vento)

Um vento é designado por "offshore" (também chamado vento de terra) quando ele sopra da terra para o mar. Os surfistas gostam particularmente dele porque ele cava as ondas até criar, em função do local, tubos. Normalmente, quando o vento é offshore, alisa a superfície das ondas e torna-as "glassy". 

 

Onshore (um vento)

Um vento é designado por "onshore" (também chamado vento de mar) quando sopra do mar para a terra. Tende a achatar as ondas e a criar marulhada. Menos favorável para a prática de surf.

 

Outline

A outline corresponde à silhueta de uma prancha de surf, vista de cima, e determina o seu comportamento na onda. É uma combinação entre o comprimento, a largura, o posicionamento do wide point (o ponto mais largo) e a forma do tail. As principais outlines são: o fish, shortboard, evolutivo, mini malibu, longboard...  

 

 

Outside

O outside designa a primeira secção da onda, a secção que se quebra geralmente no fundo.

 

 

P

Pocket

Parte da onda que está prestes a rebentar. A zona onde há mais força e onde se deve colocar o surfista.  

Período

O período é o tempo que separa 2 ondas consecutivas. Está indicado nas previsões meteorológicas junto ao tamanho das ondas, e é expresso em segundos. Quanto maior for o período, mais as ondas serão fortes e rápidas.

 

 

 

Pico (ou peak)

Zona ideal para apanhar a onda. Geralmente no local onde o declive é mais acentuado.

 

 

Point break

Neste tipo de local, as ondas chegam enrolando-se à volta de um cume ou de uma ponta. Geralmente graças a um fundo rochoso, mas por vezes arenoso. 

 

 

 

Prioridades

O surf e o bodyboard são conhecidos por serem desportos livres; no entanto, todos os surfistas devem conhecer as regras de prioridade para se entenderem bem na água. O objetivo é evitar acidentes e respeitar as ondas de cada um. A regra mais importante é a do saber-viver e da cortesia. 

 

 

 

Q

Quatro fin

Prancha de surf com 4 quilhas.       

Quilha

Barbatana situada debaixo e atrás da prancha para evitar escorregar de lado (em caranguejo) como no skimboard.     

R

Rail

Os rails são os lados da sua prancha de surf. Desempenham um papel crucial porque se cravam na água numa curva apertada. Trata-se do ponto de ancoragem do seu surf! A forma do rail altera a flutuabilidade, a maneabilidade e o nervosismo da sua prancha.

 

 

 

Reefbreak

Nestes pontos, as ondas são regulares, muitas vezes compridas e tubulares. São os recifes que provocam a rebentação das ondas.

 

 

REGULAR

É regular se surfar com o pé esquerdo à frente. Neste caso, fixe o leash no pé direito (pé traseiro). 

 

 

 

Rocker

A curva longitudinal (vista de lado) da sua prancha é designada por "rocker". Têm uma grande influência no comportamento do surf em plano, em cima do rail e em curva. Para a avaliar, meça a curva formada pela sua prancha em relação a uma superfície plana.

> Rocker fraco: ideal para as curvas compridas e regulares, e para surfar a grande velocidade. No entanto, este tipo de prancha é menos manejável e "encrava" facilmente.

> Rocker elevado: indica uma prancha mais lenta, adaptada para o surf em ondas ocas e potentes.

 

 

Roller

Durante um roller, o surfista "toca" no lip com a prancha, no local mais crítico da onda. Se esta manobra for bem executada, à saída, o ganho de velocidade é bastante elevado.

 

 

 

s

Secção (de onda)

Quando uma onda não se desenvolve de forma regular e contínua, desenvolve-se em secções. "Quebra" em vários locais ao mesmo tempo, o que impede que o surfista deslize por toda a onda. 

 

Série 

Fala-se de série quando as ondas chegam em grupo. Geralmente 6 a 7 ondas seguidas.

 

Shortboard

O shortboard é uma prancha de surf estreita, curta e fina. Devido às suas dimensões, é muito reativa e permite gerar velocidade, fazer curvas compridas ou experimentar truques.

Devido ao seu reduzido volume, passar a barra e fazer bicos de pato é muito mais simples do que com uma prancha de surf em espuma. No entanto, remar é mais difícil, motivo pelo qual está reservada aos surfistas que estejam à vontade pelo menos com o take off e o bottom turn.

 

 

 

Shorebreak

O shorebreak designa as ondas que quebram junto à praia. Pode ser muito violento. Por isso é que não recomendamos aos principiantes que não conheçam bem o mar aprenderem a fazer surf neste tipo de ondas! 

 

Sideshore

Vento paralelo à praia. 

 

Single Fin

Prancha de surf com quilha única. Esta montagem existe normalmente debaixo das longboards.

 

Swell

Termo inglês que designa a ondulação. Movimento do oceano que forma ondulações cujas cristas ficam arredondadas e não rebentam.

 

T

Tail

O tail (ou a cauda em inglês) é usado para designar a traseira da prancha. Pode ter formas diferentes, sendo que cada forma têm uma influência no tipo de ondas surfadas, na velocidade e na maneabilidade. 

 

Take off

O take off significa "descolagem" em inglês, manobra elementar que consiste em apanhar a onda e pôr-se de pé. É a etapa crucial para começar a surfar, acompanhar a onda e fazer curvas.

 

 

Thruster fin

Prancha de surf com três quilhas. Esta montagem existe muitas vezes debaixo da maioria das pranchas de surf: shortboards, espumas, evolutivas, mini malibu... 

 

 

Tubo (ou barrel)

Quando uma onda é suficientemente oca fazendo com que o surfista consiga colocar-se debaixo do lip, fala-se de "tubo". É uma das manobras mais difíceis de executar, e dá uma sensação única. Os surfistas estão sempre à procura do tubo perfeito.  

 

 

Twin fin

Prancha de surf com duas quilhas. Esta montagem existe normalmente debaixo das fishs. 

 

 

W

WAX

Cera ou parafina que deve ser aplicada antes de cada sessão em cima da ponte (a parte de cima) da prancha. Permite ao surfista aproveitar totalmente a sessão, sem precisar de ter patins debaixo dos pés. Tem de ser escolhida em função da temperatura da água. Privilegie uma cera mole quando a água está fria, e uma cera mais dura em águas tropicais e quentes.

 

 

Z

Zona de impacto

Designamos por zona de impacto o ponto onde o lip da onda "corta" a superfície da água como se fosse uma lâmina. Normalmente várias vezes seguidas. Uma zona que todos os surfistas receiam e da qual se deve sair o mais depressa possível.  

 

 

QUER SUGERIR-NOS OUTROS TERMOS E OUTRAS DEFINIÇÕES? FALE CONNOSCO!

VOLTAR PARA O TOPO