PORQUÊ CORRER CONECTADO?

A prática da corrida acompanha-se cada vez mais de acessórios tecnológicos que permitem medir as características essenciais de uma sessão de treino. Saiba quais as vantagens de correr conectado.

PORQUÊ CORRER CONECTADO?

A prática da corrida acompanha-se cada vez mais de acessórios tecnológicos que permitem medir as características essenciais de uma sessão de treino. Tempo de esforço, distância percorrida, frequência cardíaca, velocidade média e calorias queimadas: hoje em dia, correr é uma atividade em que nada é deixado ao acaso… simples efeito de moda ou verdadeiro benefício? Contamos-lhe tudo acerca dos relógios conectados. :)

1. PARA CADA NECESSIDADE, UMA FERRAMENTA CONECTADA

Em apenas uma década, inúmeros praticantes de corridas tomaram por hábito sair com o seu telemóvel e o seu relógio conectado, podendo até substituir este último. A crescente importância do mundo digital fez nascer uma nova da partilha no seio de comunidades desportivas, nomeadamente nas práticas relacionadas com o bem-estar (corrida, yoga, fitness, cardio training, pilates, etc.). Para além do facto de partilhar junto da sua rede de contactos as suas proezas desportivas, cada um tem os seus próprios motivos para utilizar um ferramenta de medição durante a sua prática desportiva.

76% dos praticantes de corrida que usam um relógio GPS no pulso não o usam com a mesma finalidade. Alguns usam-no para medir a distância que percorrem, outros para contar o número de bolachas que conseguiram queimar, ou simplesmente para medir a duração da sua sessão. Sem entrar em grandes pormenores quanto às funcionalidades das ferramentas conectadas, é óbvio que o seu relógio deve facilitar a sua prática, isto é, torná-la mais agradável e responder aos seus desejos mais loucos (exceto, claro, correr por si...).

2. ALCANÇAR OS SEUS OBJETIVOS 

Quem diz objetivos diz meios para os alcançar. A corrida é um dos desportos mais acessíveis, basta um par de pernas e uma pisca de motivação para se lançar e obter resultados. A sério?

OK, não basta só isso... ainda que correr descalço está a ter muito êxito ultimamente (até tem um nome, chama-se “barefoot running”). Convém realmente ter um bom par de calçado assim como roupa respirável para tornar a sua sessão de jogging num verdadeiro momento de prazer.
Investir em roupa de corrida permite-lhe poder praticar sem qualquer constrangimento e ajuda-o/a a alcançar os seus objetivos. Mas a longo prazo, praticar jogging com o seu par de ténis mais fashion e os últimos calções aos quais não pode resistir na loja não basta para satisfazer os seus desejos. O que eu quero dizer é que quando nos lançamos numa atividade desportiva, independentemente do objetivo, da duração ou do momento, precisamos todos de conhecer e medir o nosso esforço. E isso não vem na T-shirt (apesar de as auréolas serem um dos melhores indicadores para saber se o nosso cardio foi levado ao limite ou não). Eis o ponto fulcral da questão, o relógio conectado, esse, poderá dar-lhe essa informação!

Agora, para cada necessidade existe uma ferramenta conectada, ou seja: um objetivo, um relógio conectado. Porque, de facto, existem centenas deles. Ok, talvez esteja a exagerar um pouco, mas a verdade é que com tantos modelos a escolha torna-se, por vezes, difícil. Entre o relógio que mede a frequência cardíaca, aquele que calcula a distância percorrida mas não o número de passo quando o novo “Healthy Wellness Fit Zen Program” que encontrou no Instagram lhe recomenda um mínimo de 6000 passos por dia, aquele que só serve de cronómetro e o modelo que até lhe permite fazer chamadas, verdade seja dita, tanta oferta põe-nos a cabeça em água.
No panic (sim, tipo aqui também falamos english), tal como referimos anteriormente, cada um tem os seus objetivos a alcançar e existe pelo menos um gadget útil para cada situação.

Alguns exemplos:

Objetivo: calcular as distâncias percorridas durante as suas sessões.
Neste caso, opte por um relógio GPS simples, que lhe permitirá seguir o seu percurso em tempo real. Os dados serão exportados para uma aplicação, podendo partilhá-los junto da sua rede de contactos sem qualquer problema.

Objetivo: ouvir música e navegar na web sem levar o seu telemóvel.
Aqui, pode optar por um relógio conectado que também lhe servirá no dia a dia. Verifique, no entanto, a compatibilidade deste último com o seu telemóvel!

Objetivo: conseguir um melhor estado de forma.
Sim, sim, leu bem, um relógio conectado pode ajudá-lo/a alcançar uma maior vitalidade. Com efeito calcula a qualidade do seu sono, recomenda-lhe mover-se ou fazer pausas quando precisar, manda-lhe avisos quando o seu nível de hidratação é demasiado baixo ou quando está muito stressado/a, ou seja, poderá adquirir novos hábitos ficando mais sensibilizado/a para as questões de saúde.

Objetivo: progredir e seguir os planos de treino.
O relógio destinado aos desportistas experientes: análise da passada e da carga de treino, cálculo da VO2 Max, e outros parâmetros que os mais viciados já conhecem bem!

Objetivo: aprender a correr a bom ritmo, ouvindo o seu coração
Iniciar-se, retomar ou simplesmente manter o ritmo, um relógio pode ajudá-lo/a correr mantendo-se na sua zona de conforto.

Concentre-se então no seu objetivo para escolher o relógio que mais lhe convém. Muitas vezes, os relógios conectados reúnem muitas ou a maior parte das funcionalidades acima referidas, mas o mais importante é reunir as funcionalidades de que precisa para alcançar os seus objetivos.

4. APRENDER A CORRER AO SEU RITMO

Voltemos a este ponto: aprender a correr ao seu ritmo. Se a sua rotina de bem-estar incluir o jogging, este é o primeiro objetivo a alcançar para desfrutar desse momento que é só seu. Quando nos dedicamos alguns minutos, não vale estar em baixo e ficar de rastos passado dois minutos. Mais vale desfrutar do momento, começando de forma suave para encontrar depois a sua velocidade de cruzeiro (ou o ritmo de passada, como preferir).

Como saber que ritmo convém mais o nosso coração?
Continuando com o tema “conectado”, um relógio ser-lhe-á de grande ajuda. O segredo é escolher um que lhe permita conhecer a sua frequência cardíaca e que seja capaz de lhe indicar em que nível de esforço se situa: aquecimento, esforço, resistência, ou esforço máximo. Cada um deles tem efeitos diferentes no seu corpo: conforto durante a prática, perda de peso, melhor resistência, etc.

4. SEM FICAR REFÉM DA TECNOLOGIA

O desejo, legítimo, de quantificar os seus esforços e de manter algum registo para analisar os seus progressos não se pode tornar numa obsessão. Caso contrário, poderia perder o gosto pela corrida...

Há que relativizar: qualquer que seja o seu objetivo, deve ter presente que muitas vezes o caminho é longo, e ainda bem! Não precisa de se culpabilizar ou de perder a sua boa disposição se alguns dias forem mais difíceis do que outros. Não fique refém do seu relógio, tentando sempre fazer melhor do que a última vez. E se ouvisse o seu corpo e adaptasse o seu ritmo em função do seu estado de forma?