apto

TRIATLO: 10 DICAS PARA ESTAR PREPARADO(A) PARA A NATAÇÃO

“É uma luta”, “O que é que estou a fazer aqui?”, “Bateram-me outra vez na cabeça”. A Aptonia ajuda-o(a) a preparar-se para a prova de natação no triatlo!

A natação, a primeira disciplina deste triplo esforço, não é negligenciável! Quer a partida seja dada em piscina ou em águas abertas, há alguns truques e astúcias que facilitarão o resto da prova. Se gastar toda a energia na natação, o que é vai sobrar para o ciclismo e a corrida? Como manter a cadência? Como não se extenuar? Como guardar a energia para o que vem a seguir? Partilhamos consigo 10 dicas para estar preparado(a) para a natação, qualquer que seja o seu terreno de jogo (desde que seja na água...)!

5 DICAS PARA A PISCINA

Se tiver sorte, pode escolher o local onde prefere treinar-se. Na piscina ao ar livre, no mar, no lago... Infelizmente, a maioria dos triatletas devem contentar-se com o treino em piscina, a maior parte do tempo. A Aptonia torna as suas sessões menos difíceis e os seus treinos de natação (piscina) mais agradáveis com estas 5 dicas!

1/ TRABALHAR A TÉCNICA

Não basta fazer piscinas! Um bom nadador cansa-se menos, ao mesmo tempo que avança mais depressa na água e mantém a distância. No triatlo, é necessário dosear o esforço. O que economizar em energia na natação, pode utilizar nos segmentos seguintes. Os cursos personalizados são os mais eficazes, mas há soluções para todos os orçamentos! Pode ser um clube de triatlo, em que os cursos de natação estão incluídos na inscrição; cursos coletivos (mais económicos); o aconselhamento especializado do melhor nadador em piscina ou diferentes tipos de conselhos na plataforma YouTube!

2/ APRENDER A RESPIRAR

É difícil coordenar os movimentos, respirar, bater as pernas, olhar para a frente ... Cada um tem a sua técnica, cada dois movimentos, cada três movimentos, pouco importa desde que encontre o seu próprio ritmo. Inspira-se fora da água (é melhor) e expira-se dentro da água e não na próxima respiração. É uma questão de técnica, é necessário que encontre o seu ritmo e harmonize o conjunto! Como é difícil aprender tudo ao mesmo tempo, pode começar com um tubo frontal!

3/ AVALIAR O SEU NÍVEL

Para uma sessão de triatlo na piscina, pergunte às pessoas com quem partilha o corredor que tempo pensam realizar e estabeleça uma «ordem» de nado. Se alguém estima fazer as suas piscinas num tempo inferior ao seu, não se canse a tentar partir em primeiro lugar. Vai ter de batalhar durante mais tempo para encontrar o seu lugar no corredor! E isto vai produzir cansaço (nadar mais depressa), stress (deixar-se ultrapassar, executar a viragem como possível) e, por fim, talvez perder a conta!

Se pensa que pode assumir a liderança, eis uma dica que o vai ajudar a demarcar-se: parta com 9 movimentos em nado submerso (sem respirar). Não vire a cabeça para não respirar, assim vai ganhar tempo! Em seguida, poderá nadar mais tranquilamente.

4/ ESCOLHER BEM OS ÓCULOS

A escolha dos óculos pode revelar-se crucial. Ponte do nariz regulável, óculos ajustáveis, lentes fumadas, transparentes… como escolher? É simples: para o treino escolha aqueles com os quais se sente mais confortável. Em piscina, preferimos uma lente clara para uma melhor visibilidade. Ao passo que para a prova deve escolher uma lente mais suave , para evitar lesões em caso de golpes!

5/ CONTAR AS PISCINAS

Durante a competição, não se esqueça de contar as piscinas! Há sempre, em cada corredor, uma pessoa designada para as contar, mas pode acontecer que nade 50 m adicionais. Por isso, conte as piscinas e treine-se a fazê-lo, porque é muito fácil perder a conta!

swim2

5 DICAS PARA AS ÁGUAS ABERTAS

Nadar em águas abertas é muito diferente da natação em piscina. Em função da temperatura da água, poderá ter de vestir um fato de triatlo e para tal é necessária preparação. Partilhamos consigo os nossos 5 conselhos para se familiarizar com a natação em águas abertas no triatlo!

1/ TREINAR EM ÁGUAS ABERTAS

Habituar-se à temperatura da água, vestir o fato corretamente, nadar a direito e «domar as águas abertas»”. Estes são alguns critérios que o(a) ajudarão a estar preparado(a) para a prova de natação. E isto também exige treino! É preciso estar consciente de que são raros os locais em que água é transparente e não ver o fundo pode suscitar alguns receios. Nadar numa grande extensão de água, sem pontos de referência, não é óbvio. Teste diferentes locais de águas abertas antes de cada prova porque cada oceano, lago, barragem lhe transmitirá uma sensação diferente!

2/ TESTAR A TEMPERATURA

Todos os triatletas lhe dirão que entrar na água fria não é coisa pouca, mas não é intransponível! Há várias questões que deve conhecer para ajudar o seu corpo a enfrentar o choque térmico! Entre na água alguns minutos antes da partida para poder entrar à sua vontade. Coloque água no pescoço e na cara. Uma vez na água, comece a movimentar-se e faça entrar alguma água no seu fato. Esta água irá ficar à temperatura do seu corpo e criar uma barreira adicional contra a água fria. Por fim, submerja a cabeça na água (se necessário com uma touca dupla) e ajuste o fato se não estiver corretamente vestido. Sem ar por baixo das axilas e justo nos ombros.

3/ APRENDER A ORIENTAR-SE

Nadar em águas abertas pode ser mais cansativo porque corre o risco de se desviar da trajetória original! Já aconteceu a muitos triatletas terem saído da água após percorrer centenas de metros adicionais. Uma boa orientação permite-lhe, mais uma vez, poupar energia. Para o conseguir, eis duas astúcias muito simples: olhe para a frente e procure uma referência visual que não seja uma bóia. Em função das cores e da dimensão das bóias, por vezes é difícil orientar-se. Podem ser pequenas ou da mesma cor das toucas da organização. Então escolha outra referência visual, bem maior! Uma árvore um pouco diferente, um edifício, todos os meios são bons para evitar desviar-se. E sobretudo não se fie de um nadador com um fato fluorescente ou do que está ao seu lado. Se ele se desviar, você também se vai desviar!

4/ ADAPTAR A RESPIRAÇÃO AO MEIO

Nadar em águas abertas exige igualmente adaptação. Para se orientar, deve olhar em frente. Não é necessário que o faça a cada respiração, mas a cada duas ou três olhe para a frente e não para o lado. Se tiver sorte e houver sol, respire do lado oposto (tenha atenção ao reflexo do sol nos edifícios com superfícies envidraçadas). Usar óculos com lentes fumadas faz uma enorme diferença! Se o nadador ao seu lado tem uma pernada forte ou cria um grande movimento de água, não se arrisque a engolir água (o que é não é bom nem agradável) e respire do outro lado.

5/ PREPARAR A TRANSIÇÃO

Vestir um fato em neoprene favorece a flutuação. Desde logo, o batimento das pernas é menor. Em função da distância percorrida, recomece o batimento enérgico das pernas antes de sair da água. Vai passar de uma posição horizontal a uma posição vertical e, provavelmente, correr. O batimento energico das pernas vai permitir ao sangue circular nas pernas e sobretudo, retomar o movimento. É uma espécie de preparação para a transição!

Porque os bons conselhos nunca são demais, damos-lhes mais um, para terminar em beleza! Ao sair da água, dispa a parte de cima do fato. Tal vai-lhe permitir correr mais à vontade mas, sobretudo, um fato é mais fácil de despir quando ainda há água no seu interior. Quando mais tempo espera, mais se agarra! Atenção, não vai poder despir totalmente o fato na zona de transição.

Todos este conselhos vão-lhe permitir dar mais ritmo aos seus treinos e torná-los mais agradáveis.. As suas participações no triatlo vão ser menos stressantes e certamente mais eficazes, ainda que não deixe de parecer um campo de batalha. Ao fim e ao cabo, a preparação permite-lhe desfrutar mais da prova, mas sobretudo tirar maior partido desta!

mari

MARINE

Fui durante mais de 10 anos praticante de hóquei no gelo e acabei por guardar os patins e me virar para o triatlo! Faço provas nas distâncias S e M, e este ano vou-me lançar no formato L, no Ironman 70.3 do Luxemburgo.. O triatlo tornou-se verdadeiramente no meu modo de vida e é muito importante no meu quotidiano (é também uma paixão que partilho com o meu companheiro)! Para além do triatlo, adoro ler e sou fã das séries!

VOLTAR PARA O TOPO