As pancadas no Ténis de Praia

Posição no campo

A posição de espera ideal no campo é a 3m da rede para garantir uma cobertura ótima do campo. É a posição que o jogador deve assumir antes e depois de cada pancada. As pernas devem estar um pouco mais abertas do que a largura dos ombros, fletidas, e o peso do corpo ligeiramente para a frente. A velocidade das trocas de bola requer quase sempre uma antecipação daí dever estar sempre em equilíbrio e pronto a reagir. Os braços estão posicionados para a frente com a raquete bem elevada à sua frente e apoiada pela outra mão ao nível do coração.

Pega da Raquete

A pega da raquete usada para jogar Ténis de Praia é a pega “continental” ou a pega de “martelo”. Efetivamente, as trocas muito rápidas não permitem aos jogadores mudar de pega entre cada pancada, é por isso necessário adotar uma pega neutra para jogar tanto a pancada direita como a pancada esquerda. Para encontrar facilmente a pega correta, basta segurar a raquete ao nível do coração com a mão não dominante, colocar a palma da mão dominante desta feita na área de encordoamento da raquete e fazê-la descer até à pega no cabo… Pronto, conseguiu a pega correta! Certifique-se de que não aperta demasiado a pega nomeadamente nas fases de espera para se manter solto.

Vólei de pancada direita 

O vólei de pancada direita dinâmico é uma pancada efetuada quando a bola chega muito lentamente junto à rede. Partindo de uma posição de espera e mantendo a distância da raquete em relação ao corpo, a bola é batida transferindo simultaneamente o peso do corpo sobre a perna oposta ao braço da raquete e mantendo o braço não dominante junto da raquete. A transferência ocorre imediatamente após o impacto com a bola. É importante que se evite abrir demasiado o braço para realizar esta pancada corretamente. Este movimento é acompanhado de uma abertura (supinação) do punho mantendo a raquete na vertical com o encordoamento frente à rede, mantendo-se a posição até ao final do movimento.

Vólei de pancada esquerda dinâmico

O vólei de pancada esquerda dinâmico distingue-se do de pancada direita em dois aspetos: A pancada efetua-se com o fecho (pronação) do punho.  O peso do corpo é transferido sobre a perna do braço da raquete

Vólei estático

O vólei estático é uma pancada efetuada quando o adversário joga uma bola alongada ao nível da rede, geralmente um vólei dinâmico. Partindo de uma posição de espera, é necessário afastar mais os apoios e colocar o peso do corpo na perna para onde a bola se dirige. De seguida, abrir (pancada direita) ou fechar (pancada esquerda) o punho mantendo a raquete na vertical e paralela à rede. Para a pancada esquerda, a mão não dominante pode chegar ao nível do centro da raquete para uma maior estabilidade. No momento do impacto, é importante fechar o punho para fazer oposição à bola e aproveitar a velocidade dada pelo adversário.  

Bola curta na pancada direita e esquerda

O vólei curto é uma pancada efetuada quando a bola chega lentamente e se encontra na proximidade da rede (menos de cerca de um metro). A partir da posição de espera, dar um passo em frente com a perna oposta transferindo para esta o peso do corpo antes do impacto para obter mais estabilidade. Para uma boa execução da pancada, a cabeça da raquete deve estar em frente ao jogador com a cabeça da raquete para cima e mantendo o punho e a raquete alinhados. A execução acaba acompanhando a bola com um ligeiro movimento do braço para cima e do lado de onde se pretende bater. No momento do impacto, o punho deve estar relaxado.

Smash

O smash é uma pancada final realizada quando o adversário joga uma bola alta e mole.

Partindo da posição de espera, colocar-se de perfil relativamente à rede com a perna de apoio e o braço da raquete atrás do corpo, formar um ângulo de 90° entre o braço e o flanco e outro entre o antebraço e o bíceps sempre de 90°. Elevar o braço oposto para o dirigir para a bola; A raquete deve ser mantida com a cabeça para cima.

Depois de posicionado, aproximar as duas pernas no momento em que está sob a trajetória da bola e empurrar para cima. A execução da pancada termina com um gesto de rotação batendo na bola no ponto de altura máxima com o braço da raquete completamente estendido e fechando o punho para baixo (pronação).

Serviço

O serviço é a pancada inicial através da qual o jogador que efetua a pancada coloca a bola em jogo para começar a troca. Um dos aspetos mais importantes do serviço é o lançamento da bola - deve ser alto, às 12 horas e ligeiramente para o interior do campo. Deve colocar os pés paralelos à linha de fundo, afastados à largura dos ombros com o pé do lado da raquete ligeiramente mais para trás ao nível do calcanhar do outro pé. Por várias razões, a saída do braço da raquete no Ténis de Praia é mais elevada. Efetivamente, como no caso do smash, é necessário formar um ângulo de 90° entre o braço e o flanco e outro entre o antebraço e o bíceps sempre de 90°. A execução começa assim com um bom lançamento de bola e apoios estáveis, e uma impulsão das pernas em direção à bola com um gesto de rotação do braço e uma extensão máxima do braço no impacto.

VOLTAR PARA O TOPO