Aprender a nadar

Vencer o medo da água? Aprender a nadar de bruços para beneficiar de uma pequena piscina? Rever as técnicas do crawl para obter mais velocidade?

Graças a estes artigos elaborados com a ajuda do instrutor de natação, Mathias Cardinaud, e aos seus conselhos profissionais, em breve vai saber andar debaixo de água, flutuar de costas e poder sentir-se confortável na água!

 

Aprender a nadar

A aprendizagem da natação passa por um fator incontornável: sentir-se à vontade na água.

Se tiver essa possibilidade, recomendamos que use um cinto de flutuação. Como medida de segurança, recomendamos também que esteja acompanhado por outra pessoa.

Vamos dividir o primeiro contacto com a água em duas etapas: primeiro, o contacto dos pés e das pernas; depois, o contacto das mãos e dos braços.

Primeiro, o contacto dos pés e das pernas. Sente-se à beira da piscina, no lado menos fundo. Meta os pés na água.

Mexa-os para se familiarizar com o contacto com a água.

Quando sentir que está em condições de o fazer, aproxime-se da água mantendo-se bem sentado(a), submerja as pernas até aos joelhos.

Depois, as mãos e os braços. Sente-se à beira da piscina, de perfil relativamente à piscina. Também pode pôr-se de joelhos ou de cócoras, como preferir.

Incline-se e meta os dedos na água. Mexa-os para se familiarizar com as sensações dos movimentos na água.

Quando se sentir mais confiante, meta a mão, depois o antebraço, permanecendo na sua posição à beira da piscina. Continue a fazer movimentos lentos com a mão e o braço.

Depois de dominar este exercício com o primeiro braço, repita as mesmas etapas com o outro braço.

No seu primeiro contacto com a água, submerja primeiro os pés e as pernas, depois a mão e o braço. O batimento das pernas também pode ajudar.

Agora é consigo!

 

VOLTAR PARA O TOPO