Eu, treinador de boxe para as crianças

Eu, treinador de boxe... Para as crianças

Testemunho apaixonado de Mohammed, treinador de boxe para as crianças no Domyos Fitness Club de Marcq-en-Baroeul.

Mohammed é um verdadeiro apaixonado por desportos de combate desde tenra idade, e tem um palmarés que faz sonhar. Atualmente treinador no Domyos Club de Marcq-en-Baroeul, começa por explicar-nos a sua própria história, e conta então como decorre uma aula de boxe para as crianças, os benefícios para elas e o que isso representa para ele. Por fim, e para os pais que hesitam em inscrever os filhos, partilha as suas convicções sobre os valores e o estado de espírito que ele promove nos jovens praticantes desta "arte nobre".

 

Olá, Mohammed! Conta-nos primeiro a tua história com os desportos de combate, dos teus inícios até hoje.

Tudo começou em Marrocos, quando tinha 4 anos. O meu tio era cinturão negro de karaté e eu queria seguir-lhe as pisadas: todos aqueles pontapés e murros eram tão impressionantes. Ganhei-lhe depressa o gosto e empenhei-me ao máximo. Acabei por também me tornar cinturão negro.

 

Aos 10 anos, senti necessidade de experimentar outro desporto de combate. Foi assim que descobri o Full Contact, uma modalidade de pés e punhos que nasceu nos Estados Unidos e que, na altura, era uma novidade completa em Marrocos. Adorei e consegui também o cinturão negro.

 

Era muito curioso e, por isso, queria sempre descobrir novos desportos de combate. Por volta dos 11 anos, descobri o Taekwondo, que me ajudou realmente a melhorar a flexibilidade, a vivacidade e a precisão. Também pratiquei Hapkido durante 2 anos. Por volta dos 13 anos, descobri o Kickboxing, e aos 14 anos, iniciei-me ao Muay Thaï. A minha vontade de aprender continua a não ter limites e há 2 anos que também pratico o Sambo.

 

Os desportos de combate são a minha paixão! Fazem parte da minha vida e de quem sou há mais de 35 anos!

O que te deu vontade de ser treinador?

Foi principalmente graças aos meus próprios treinadores! Quando praticava Taekwondo e Full Contact, eu ajudava-os na secção de crianças. Adorava ver os rostos maravilhados das crianças. Queria seguir o exemplo dos meus treinadores e disse para mim próprio que eu também, um dia, seria treinador.

 

São os meus próprios treinadores que sempre me deram vontade. São pessoas realmente bonitas, os meus heróis!

VÍDEO BOXE 6 - 12 ANOS
Veja o vídeo da aula de boxe para crianças no Domyos Fitness Club.

Como definirias uma aula de boxe para as crianças?

Em termos de idade, estamos a falar de crianças que têm entre 6 e 12 anos. Antes dos 6 anos, não se pode falar de boxe, mas sim de um despertar para a modalidade. Depois dos 12 anos, falamos de adolescentes. A prática e os exercícios tornam-se mais técnicos e pode iniciar-se a competição.

 

O mais importante numa aula de boxe para uma criança é ela aprender ao mesmo tempo que se diverte. Uma aula tem de ser principalmente lúdica. Tem de se recorrer ao imaginário da criança. A criança tem muitas vezes uma imaginação e uma energia extraordinárias e, por isso, é preciso canalizar esta energia. Por exemplo, é preciso tocar na barriga do parceiro e se ele recuar demasiado, há uma parede de fogo atrás dele, ou então tem de rastejar no chão de barriga para baixo, como um soldado ou um agente secreto, e levantar-se rapidamente: sem saber, a criança está a fazer burpees! O boxe é uma forma fantástica de a criança se libertar e divertir.

 

Nas nossas aulas no Domyos Fitness Club, temos muito cuidado para que não haja golpes reais. A criança aprende as técnicas do boxe de forma totalmente segura: tocar no adversário e tentar não ser atingido, esquivar-se, fintar, deslocar-se corretamente. Nas aulas, as crianças estão equipadas com luvas e caneleiras para praticar boxe de forma totalmente segura. As aulas de boxe são uma excelente forma de as crianças se libertarem, desenvolverem a coordenação e, claro, de elas ganharem confiança em si próprias. No clube, fazemos grupos mistos: raparigas e rapazes, e constato que há cada vez mais raparigas a inscreverem-se no boxe.

Há outros aspetos a destacar para além das técnicas e dos exercícios?

Claro! Ser treinador para as crianças é uma grande responsabilidade. O treinador é também uma referência, por isso é preciso ter cuidado com a mensagem que lhes transmitimos. Não há só técnicas a aprender, há também o aspeto mental. O boxe pode ajudar a criança a encontrar soluções para um problema ou um obstáculo. Mesmo se a criança não consegue realizar à primeira uma determinada atividade durante a aula, o que acontece com quase toda a gente, ensino-lhe que pode sempre voltar a tentar e, sobretudo, que nunca pode desistir. A criança acaba por conseguir e ter consciência das suas próprias capacidades. Quando nos provamos algo a nós próprios, não há nada melhor para ganhar confiança em si próprio!

 

Os valores do boxe são também muito importantes numa aula: o respeito pelo outro, a entreajuda, o respeito das regras e do treinador, o autocontrolo, a disciplina, a vontade de ultrapassar os seus limites, a capacidade de se levantar quando não se consegue... Tudo isto é de uma grande utilidade numa aula de boxe, claro, mas também na vida quotidiana. As crianças assimilam isso muito depressa. Muitas vezes, voltam na semana a seguir e contam-me o que elas fizeram desde a última vez. Adoro! Ficam tão orgulhosos! Na minha opinião, o boxe ajuda-as a descobrir todo o seu potencial.

Mohammed a dar uma aula de boxe para as crianças.

E o que dirias aos pais que ficam assustados com a palavra "Boxe"?

Quando falamos de boxe para as crianças, falamos principalmente de boxe educativo. Trata-se de uma educação: aprender os bonitos valores do boxe, para adotar um comportamento no dia a dia digno desses valores. Se tentarmos praticar boxe sem aprender os valores da modalidade, não é boxe. Não é por acaso que lhe chamamos uma arte nobre! Em termos técnicos, permite que a criança desenvolva a velocidade, a resistência, a flexibilidade e a elasticidade. Introduz várias técnicas de boxe: o ataque, a preparação do ataque, a defesa e o contra-ataque.

 

Mais uma vez, no Domyos Fitness Club, não permitidos golpes reais nas crianças. Não é de todo aquilo que procuramos fazer com elas. Diria que os pais devem confiar no treinador antes de inscrever os filhos porque o papel dele é crucial, não só em termos físicos e técnicos como também relativamente ao estado de espírito que deve ser cultivado na criança.

 

Em geral, os desportos de combate ajudaram-me na minha vida. O boxe é exatamente isso: incarnamos os seus valores não só durante as aulas como também, e principalmente, fora delas. E no que me toca a mim, levo os ensinamentos do boxe para toda a vida!

Obrigado, Mohammed. O teu discurso cheio de paixão quase me dá vontade de regressar à infância!

Andrew

Andrew

Entrevistador privilegiado e apaixonado por desportos de combate

ESTES CONSELHOS PODEM INTERESSÁ-LO

VOLTAR PARA O TOPO