As folhas caem, o ambiente arrefece... e talvez se questione: Devo tosquiar o meu cavalo? devo tapá-lo? e que cobrejão devo colocar-lhe? qual o tamanho correto?

Vamos ajudá-lo a fazer a melhor escolha para o seu cavalo:

A escolha de um cobrejão para cavalo deve ser feita em função de 3 critérios principais: o estilo de vida do seu cavalo, as necessidades de calor e a resistência.

O AMBIENTE DO SEU CAVALO

Exterior (prado/paddock): os cobrejões impermeáveis.

Se o seu cavalo vive no prado ou precisa de deslocar-se ao paddock durante o dia, mas não deseja trocar o respetivo cobrejão, é essencial escolher um cobrejão impermeável ou de exterior.

O cobrejão de exterior tem a propriedade de ser estanque: tecidos e costuras; o ideal para proteger o cavalo das intempéries.~Naturalmente, incluem correias nas pernas que ajudam a manter o cobrejão fixo enquanto o cavalo se movimenta. A característica especial dos cobrejões impermeáveis é a presença de foles (para uma maior mobilidade) e de uma aba traseira que protege do vento e das intempéries.

 

No estábulo ou na box: os cobrejões de interior

Os chamados cobrejões "de estábulo ou de box" não são impermeáveis e, por conseguinte, destinam-se a cavalos que estejam permanentemente abrigados. Foram concebidos para proporcionar o máximo conforto ao cavalo que vive numa box. Todos os nossos cobrejões de estábulo dispõem de correias elásticas que permitem ao cavalo deitar-se facilmente.

GANHO DE CALOR: a gramagem

Escolha o nível de calor do seu cobrejão de acordo com a sua região, com as temperaturas ambientes (no exterior ou no interior do estábulo) e com a tosquia do seu cavalo.

Um cavalo não tosquiado já tem uma forma natural de se aquecer devido ao pelo e nem sempre é necessário cobri-lo. Pelo contrário, é essencial cobrir um cavalo tosquiado, o qual está privado da sua proteção natural.

Para maior conforto do cavalo, é necessário adequar o cobrejão usado durante o inverno, o que obriga a dispor de vários cobrejões para ajustar regularmente o nível de calor em função das temperaturas exteriores. Um cobrejão quente para o início e fim da estação e um cobrejão muito quente para o frio extremo.

O que torna um cobrejão mais quente do que outro?

Neste caso, será necessário ter em conta a gramagem do cobrejão, ou seja, a quantidade de chumaço no interior do produto. Na Decathlon, indicamos a gramagem dos cobrejões no nome do produto ajudá-lo a escolher o nível de calor adequado!

Um cobrejão Allweather 300 é mais quente do que um Allweather 200, mas menos quente do que um Allweather 500.

O mesmo se aplica aos cobrejões de estábulo: Stable 200, Stable 400 ou Indoor 200.

Cabe-lhe escolher o cobrejão adequado ao seu cavalo (consoante seja mais ou menos friorento), de acordo com o clima (mais ou menos húmido) e consoante as temperaturas, especialmente em caso de diferença entre as temperaturas real e percecionada.

É possível colocar várias camadas para proporcionar um pouco mais de calor ao cavalo. Não é incomum ver-se um polar sobre um cobrejão grosso: certifique-se de que as 2 camadas não ferem o cavalo por efeito de fricção.

Não se esqueça de ter em conta a amplitude térmica, que pode ser bastante elevada em determinadas regiões ou em algumas estações do ano. Tal significa que podem registar-se temperaturas relativamente baixas à noite e de manhã, tornando-se rapidamente amenas durante o dia. Neste caso, é preferível trocar o cobrejão da noite para o dia e proporcionar maior conforto ao cavalo.

Alt/como-escolher-o-cobrejão-de-interior
Alt/como-escolher-cobrejão-cavalo-sem-tosquia

E se o meu cavalo não estiver tosquiado?

Um cavalo não tosquiado irá por sua iniciativa "fazer crescer o pelo" para proteger-se do frio e nem sempre é necessário cobri-lo. No entanto, caso esteja muito frio, pode colocar um cobrejão leve. Se o cavalo vive no prado, poderá facilmente passar o inverno sem um cobrejão, desde que disponha de um abrigo para proteger-se das intempéries. Um cavalo no prado está em movimento quase permanente, o que lhe permite libertar naturalmente algum calor.

 

Naturalmente, se o cavalo estiver doente com idade avançada, a sua resistência não será a mesma e a proteção terá de ser adequada à sua condição.

Para maior conforto, lembre-se de retirar gradualmente o cobrejão de forma a evitar mudanças bruscas de temperatura, deixando-o dobrado em 2 ao nível dos rins para que permaneçam quentes até montar o cavalo.

Para saber se o cavalo está à temperatura correta, toque nas respetivas orelhas e, se a ponta das mesmas estiver fria, o cavalo não está suficientemente agasalhado. Nesta última situação, poderá colocar um polar por baixo do cobrejão grosso, ou simplesmente colocar um neckcover no pescoço do cavalo.

Alt/como-escolher-coberejão-dicas-práticas
como escolher um cobrejão para cavalo?

A RESISTÊNCIA: expressa em deniers

A resistência de um cobrejão é particularmente interessante se o cavalo viver no prado (fricção contra as árvores) ou se for do tipo / tiver um parceiro "destruidor", ou seja, se morder o cobrejão (o seu próprio ou, infelizmente, o dos outros). A resistência é medida em "deniers"", que indicam a qualidade do tecido. Os cobrejões têm geralmente entre 600 e 1200 deniers.

Se o cavalo tiver tendência a rasgar os cobrejões, este critério não deve ser desvalorizado.

Quanto maior o valor de deniers, mais resistente o cobrejão.

Um cobrejão para exterior é mais resistente à rutura do que um cobrejão de estábulo.

ESCOLHER O TAMANHO CORRETO DO COBREJÃO PARA CAVALO

O tamanho dos cobrejões é expresso em cm e corresponde ao comprimento do dorso do cavalo (desde a ponta da cernelha à base da cauda)

Este quadro é apresentado a título indicativo e pode variar de acordo com a raça, atividade, idade, etc. do cavalo.

Escolha sempre o tamanho correto do cobrejão: se for demasiado curto o cavalo pode lesionar-se, se for demasiado grande pode deslocar-se para trás e bloquear a cernelha, ou simplesmente virá-la. O ajuste das correias cruzadas (por baixo da barriga) também é muito importante. Não deve esticá-las em demasia para não incomodar o cavalo, mas se as deixar muito frouxas, o animal pode prender a cauda entre as mesmas, o que será muito perigoso. Quanto às correias nas coxas, as correias deverão ser ajustadas de forma a não ficarem nem demasiado frouxas, nem demasiado apertadas, impedindo que o cobrejão deslize lateralmente.

Todas as descrições dos nossos cobrejões incluem um guia que o ajudará a escolher o tamanho correto para o seu cavalo. Não deixe de consultá-lo!

Alt/como-escolher-tamanho-cobrejão-cavalo
Alt/Como-escolher-uma-proteção-de-ombros

Algumas dicas:

Alguns cavalos manifestam desgaste do pelo devido à fricção do cobrejão nos ombros, uma situação que pode ser evitada cobrindo o animal com uma proteção de ombros de lycra.

Alguns cavalos gostam particularmente de rebolar, por isso lembre-se de limpar regularmente os cobrejões para evitar irritações da pele ou até mesmo ferimentos.

Não se esqueça de reimpermeabilizar o cobrejão para exterior após cada lavagem.

Relativamente à limpeza dos cobrejões, não hesite em deslocar-se a uma das nossas oficinas. Os nossos operadores de serviços de lavagem utilizam detergentes adequados (na sua maioria biológicos), uma temperatura de lavagem adequada e uma secagem natural. São possíveis pequenas reparações (fivelas, fixações, etc.)

Domitille-Lugez

Domitille

Praticante de equitação desde os 14 anos, sempre tive uma paixão por cavalos.

Tive a grande sorte de ter um cavalo muito simpático, o Galopin, com quem me diverti muito! 

Desde então, optei por um regime partilhado e só penso em divertir-me... Interessam-me todas as modalidades relacionadas com a equitação e tive experiências com o polo, trote atrelado, arreio... Esta é a parte mais emocionante desta prática: independentemente da modalidade, há sempre qualquer coisa para aprender!