Bidons e mochilas de hidratação, como escolher?

Bidões e mochilas de hidratação, como escolher?

Em qualquer atividade desportiva, o nosso corpo precisa de um fornecimento suficiente de água. Durante as suas saídas de bicicleta, deve assim optar por uma solução de transporte para a sua bebida. Tem duas opções disponíveis: os bidons e as mochilas de hidratação. Para uma escolha correta, analise a sua prática e as suas necessidades

Os bidons levam menos água que as mochilas de hidratação. Mas, para voltas de lazer de 2h a 3h (conforme a temperatura ambiente), um bidon de 900 ml será suficiente para poder hidratar-se. Levados normalmente num suporte fixado no quadro, são muito práticos porque ficam facilmente acessíveis durante o esforço.

Para os adeptos de BTT que percorrem frequentemente longos percursos ou pedalam em pisos mais degradados, é preferível optar por uma mochila de hidratação. Mais simples de utilizar graças ao seu tubo, pode beber enquanto pedala, sem ter de parar. O bidon será mais difícil de manusear em pleno andamento. Com maior capacidade, a mochila de hidratação permite levar líquido suficiente para manter o rendimento. Para escolher o modelo certo, determine as suas necessidades em função da duração, da dificuldade do seu percurso, bem como do seu clima:

Para percursos longos e com dificuldade média :

• com tempo ameno, uma mochila leve de média capacidade é suficiente;• com tempo quente, a mochila deverá ter uma boa ventilação dorsal.–         

Para percursos longos e com elevada dificuldade, é conveniente escolher uma mochila leve, mas dotada de um bom sistema de suporte e de uma excelente ventilação: o conforto é efetivamente indispensável para manter o rendimento e tirar mais prazer no percurso!

Para percursos muito longos, independentemente do nível de dificuldade, a mochila deve oferecer um grande volume de água (pelo menos 3L). A capacidade da mochila, para o transporte do seu equipamento e acessório, é também um fator em jogo. Deve considerar os elementos a transportar, e logo a capacidade e a compartimentação da mochila. A fixação é também um dado importante para este tipo de prática.

Bidons e mochilas de hidratação, como escolher?

As caraterísticas de base dos bidons

1. A capacidade

Poderá escolher bidons mais ou menos volumosos, de 550 ml a 1 L.

2. A compatibilidade com os porta-bidons

É fundamental verificar se o bidon é compatível com o seu porta-bidon ou com o porta-bidon que tenciona adquirir. Alguns bidons são compatíveis com vários porta-bidons. Poderá também escolher packs que incluem o bidon e o respetivo porta-bidon.

3. A ergonomia

A ergonomia do bidon é um fator importante. Não hesite em testar o bidon empunhando-o e manuseando-o, de modo a verificar se é seguro e confortável, a fim de evitar incidentes com uma eventual perda em andamento.

4. O isolamento térmico

Nos dias de calor, o isolamento térmico do bidon torna-se particularmente útil, na medida que lhe permitirá beber água mais fresca durante o esforço.

Bidons e mochilas de hidratação, como escolher?
Bidons e mochilas de hidratação, como escolher?

As caraterísticas das mochilas de hidratação

1. Capacidade

O volume de água de uma mochila de hidratação varia geralmente entre 2 e 3L.

2. Conteúdo

A capacidade da mochila depende daquilo que pretendemos levar. Existem mochilas com uma grande capacidade (13 l) para passeios distribuídos ao longo de um dia, por exemplo. Existem outras que oferecem uma reduzida capacidade interior (0,5L), o suficiente para levar chaves e a carteira. São deste modo menos volumosas e mais indicadas para passeios curtos.

3. Peso

O peso da mochila pode fazer-se sentir, nomeadamente nas voltas mais prolongadas. As mochilas mais leves são assim mais confortáveis e não pesam nos ombros.

Bidons e mochilas de hidratação, como escolher?

4. Compartimentação 

A compartimentação é importante se tiver de levar muitos elementos. As mochilas de hidratação podem ter vários compartimentos e várias bolsas com fecho, o que é bastante útil porque oferece um acesso mais fácil. 

5. Ventilação 

A ventilação é um fator primordial nos dias mais quentes. Uma boa ventilação permite uma boa circulação do ar e evita a acumulação da transpiração a nível das costas. Permite deste modo reduzir a sensação de humidade nas costas. 

6. Suporte 

Um bom suporte da mochila é fundamental, sobretudo nas sessões de BTT mais desportivas. Um sistema de alças ventrais e peitorais garante uma boa fixação e evita que a mochila baloice de um lado para o outro a cada pedalada.